0

Milton quebra a cabeça para montar zaga tricolor em decisão

Rodrigo Caio, suspenso, e Lucão, em má fase, não formarão a dupla de zaga são-paulina no Serra Dourada

1 dez 2015
08h04
  • separator
  • 0
  • comentários

Passada a euforia pela épica virada sobre o Figueirense por 3 a 2 no estádio do Morumbi, o técnico Milton Cruz começa a quebrar a cabeça para montar a equipe que encarará a decisiva partida contra o Goiás, no domingo, no Serra Dourada, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. De olho no confronto, ele tem na zaga seu grande motivo de preocupação na hora de alinhar os titulares.

Rodrigo Caio, grande líder da retaguarda e candidato a ídolo da torcida com a saída de Luis Fabiano e a aposentadoria de Rogério Ceni, levou o terceiro cartão amarelo no triunfo sobre os catarinenses e não poderá encarar o time do Centro-Oeste. Além desse problema estrutural, porém, o treinador ainda tem de lidar com uma questão um pouco além do que acontece nas quatro linhas.

Companheiro de Rodrigo na defesa, Lucão viveu duas péssimas jornadas contra Corinthians e Figueirense, nas duas últimas partidas do time, e deixou o gramado do Morumbi completamente arrasado com as vaias e os xingamentos da torcida proferidos em sua direção. Além de ouvir os silvos a cada vez que tocava na bola, ele ouviu um forte grito ecoar algumas vezes nas arquibancadas. "Ei, Lucão, vai tomar no c...", diziam os são-paulinos.

Após o apito final, mesmo com a alegria causada pelo gol improvável de Thiago Mendes, a segundos do fim, o jovem de 19 anos não segurou as lágrimas e disse que aquele era um dos momentos mais difíceis da carreira. A comoção foi tamanha que fez com que o meia Paulo Henrique Ganso, que falava ao seu lado, o tirasse de perto dos microfones e o levasse direto para os vestiários.

"É um garoto, 19 anos apenas. Ele teve algumas falhas, mas isso acontece com qualquer jogador. Nós temos que apoiar o Lucão pois ele tem muito potencial. Espero que a torcida compreenda, temos de olhar para ele com bons olhos", avaliou o técnico Milton Cruz, que terá a semana de treinos,a partir da tarde desta terça, para saber se o atleta terá condições emocionais de entrar em campo em um jogo tão decisivo para o 2016 da equipe.

Caso isso não seja possível, uma zaga com dois reservas seria a solução. Lyanco, de 18 anos, que já atuou algumas vezes na temporada, deve substituir Rodrigo. Lucão, que formaria uma dupla com média de apenas 18,5 aos com o possível companheiro, daria lugar a Edson Silva caso não jogasse.

Breno e Luiz Eduardo, outros dois nomes para a posição, ainda recuperam-se de cirurgias no joelho e só atuarão no próximo ano. Curiosamente, apesar de serem as últimas opções, Lyanco e Edson ostenta histórico perfeito jogando juntos. Tanto contra Joinville (0 x 0) quanto contra Internacional (2 x 0), pelo segundo turno do Brasileiro, ambos não foram vazados iniciando a partida como titulares.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade