PUBLICIDADE

Clubes e FPF contestam decisão do STJD que privilegia o Fla

Times de São Paulo, outras equipes e a Federação Paulista de Futebol reclamam de decisão que permite presença de torcedores do clube carioca

4 ago 2021 22h58
| atualizado em 5/8/2021 às 01h29
ver comentários
Publicidade

Nesta quarta-feira, os clubes utilizaram as suas redes sociais para se manifestar contra o retorno do público aos estádios após o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) aceitar o pedido do Flamengo e liberar a presença de torcedores no estádio quando o time rubro-negro for mandante de partidas nas competições organizadas pela CBF. No caso, neste momento, a Copa do Brasil e o Campeonato Brasileiro.

Decisão do STJD permite a presença de torcedores do Flamengo em jogos como mandante
Decisão do STJD permite a presença de torcedores do Flamengo em jogos como mandante
Foto: Getty Images / Goal

Depois de Palmeiras e Bragantino, foi a vez de Corinthians, Santos, São Paulo, Internacional e até mesmo a Federação Paulista de Futebol se posicionarem de forma contrária à polêmica decisão do STJD. A entidade que controla o futebol do Estado ressaltou que "manifesta total discordância à decisão que autorizou a presença de público em alguns jogos. A medida fere a isonomia do Campeonato Brasileiro, princípio básico do esporte, além de se contrapor à decisão soberana dos clubes em Conselho Técnico".

O Corinthians destacou que a medida pode trazer um desequilíbrio para os torneios e "fere o acordo estabelecido em Conselho Técnico da Série A e o próprio regulamento da competição". Em março deste ano, os clubes vetaram a presença de público nas arenas até um novo julgamento.

O Santos, por sua vez, destacou em nota oficial que "discorda integralmente da decisão que permitiu que apenas alguns clubes joguem com a presença de seus torcedores". "A decisão atenta contra a integridade da competição, sua credibilidade e isonomia. A propósito, é de conhecimento público que os clubes da Série A, conjuntamente, em reunião do conselho técnico, decidiram que a retomada do público nos estádios somente aconteceria após definição de seu colegiado e essa decisão deve ser respeitada", disse.

Antes disso, o Palmeiras já havia manifestado que "discorda integralmente da decisão que permitiu que apenas alguns clubes joguem com a presença de seus torcedores". "A decisão atenta contra a integridade da competição, sua credibilidade e isonomia", enfatizou. "A propósito, é de conhecimento público que os clubes da Série A, conjuntamente, em reunião do conselho técnico, decidiram que a retomada do público nos estádios somente aconteceria após definição de seu colegiado e essa decisão deve ser respeitada", completou o clube.

Nesta quarta-feira, o governo do Estado de São Paulo também anunciou o retorno do público aos estádios de futebol a partir do dia 1º de novembro. No início desta fase de adaptação, o número de torcedores deverá ser limitado, assim como as medidas sanitárias na prevenção contra o contágio da covid-19 serão obrigatórias.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade