PUBLICIDADE

Fluminense sofre fora de casa e perde para o Bahia por 2 a 0

5 dez 2021 18h18
| atualizado às 18h42
ver comentários
Publicidade

O Bahia atropelou o Fluminense no primeiro tempo e conquistou um importante resultado na briga contra o rebaixamento: 2 a 0, neste domingo, na Arena Fonte Nova, em Salvador, pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro.

O Fluminense voltou a sofrer fora de casa e decidirá vaga para Libertadores na última rodada - está a uma vitória do objetivo. Já o Bahia continua vivo na luta contra o rebaixamento - pulou para a 15ª colocação, mas precisa secar Juventude e Cuiabá, que ainda jogam na rodada.

O Fluminense praticamente não viu a cor da bola na primeira etapa. O Bahia colocou um ritmo alucinante no começo do jogo. Depois, quando justamente o Flu esfriou o duelo, o clube baiano aproveitou dois vacilos do rival e deu o bote.

Com 51 pontos, o Fluminense está na sétima colocação - pode perder uma posição após o duelo entre Ceará e América-MG. Na última rodada, o Flu recebe a Chapecoense, nesta quinta-feira, às 21h30 (de Brasília), no Maracanã. O Bahia entra em campo no mesmo dia e horário e enfrenta, fora de casa, o Fortaleza.

O jogo - O duelo começou animado. Logo no primeiro minuto, após cobrança de falta, Fred chutou para fora e perdeu chance. O Bahia, então, partiu com tudo para o ataque. Gilberto, aos três, emendou um voleio para fora.

Também teve polêmica. Aos nove, Gilberto desviou na área e a bola bateu na mão de Caio Paulista, que subiu de costas, mas com braços abertos. O árbitro Luiz Flavio de Oliveira deixou o lance seguir. O VAR, comandado por Igor Junio Benevenuto de Oliveira, não recomendou a revisão, para a bronca dos donos da casa, que queriam o pênalti.

O Bahia buscava sufocar o Fluminense. Rossi, de fora da área, assustou. Marcos Felipe precisou trabalhar, pois defendeu cabeçada de Rossi e depois parou o atacante em nova finalização.

O Fluminense conseguiu segurar a pressão e diminuiu o ímpeto do Bahia. Entretanto, aos 35 minutos, após cobrança de escanteio, Luccas Claro desviou a bola com a mão. Pênalti. Gilberto cobrou e fez: 1 a 0.

O Bahia ampliou na reta final do primeiro tempo. O Fluminense vacilou, perdeu bola no meio de campo e deu contra-ataque. Gilberto foi lançado e, percebendo Marcos Felipe adiantado, tocou por cobertura: 2 a 0.

Marcão voltou com duas mudanças: colocou Martinelli e Cazares no lugar de André e Caio Paulista. Danilo Barcelos vacilou e quase viu Rossi ampliar, mas Marcos Felipe saiu bem para salvar o Fluminense. Yago Felipe quase contou com erro de Danilo Fernandes, que se atrapalhou em defesa que parecia simples. A bola bateu na trave e correu quase que pela linha, até a zaga afastar.

Já Luiz Henrique, após cobrança de falta, desviou e quase diminuiu para o Fluminense. A resposta do Bahia foi em contra-ataque. Juninho Capixaba, que acabara de entrar, avançou pela esquerda e soltou a bomba. Marcos Felipe mandou para escanteio.

Manoel e Rossi se estranharam em campo e foram expulsos. O Bahia ainda perdeu chance clara no fim. Já o Fluminense não teve forças para buscar uma reação e perdeu o sexto jogo seguido fora de casa.

FICHA TÉCNICA

BAHIA 2 X 0 FLUMINENSE

Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)

Data: 05/12/2021, domingo

Horário: 16h00 (horário de Brasília)

Árbitro: Luiz Flavio de Oliveira (SP)

Assistentes: Neuza Ines Back (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Cartões amarelos: Luccas Claro, Wellington, Yago Felipe, Fred e Bobadilla (Fluminense); Gilberto e Juninho Capixaba (Bahia)

Cartões vermelhos: Rossi (Bahia); Manoel (Fluminense)

GOLS:

Bahia: Gilberto, aos 38min e aos 46min do 1ºT

BAHIA: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia (Renan Guedes); Patrick de Lucca, Edson (Raniele), Rodriguinho (Juninho Capixaba) e Raí Nascimento (Ronaldo); Rossi e Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.

FLUMINENSE: Marcos Felipe; Samuel Xavier, Manoel, Luccas Claro e Danilo Barcelos; Wellintgon (Lucca), André (Martinelli) e Yago Felipe; Luiz Henrique (Matheus Ferraz), Caio Paulista (Cazares) e Fred (Bobadilla). Técnico: Marcão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade