0

Com influência direta do VAR, Inter e Athletico-PR empatam

31 out 2019
23h33
atualizado às 23h49
  • separator
  • 0
  • comentários

O Internacional perdeu uma grande chance de encostar no G-4 do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, o time comandado pelo técnico Zé Ricardo recebeu o Athletico-PR, no Beira-Rio, e acabou empatando em 1 a 1 em partida bastante movimentada e com influência direta e assertiva do VAR. Rodrigo Lindoso, de cobertura, marcou o gol colorado. Rony estufou as redes para o Furacão em Porto Alegre.

Com o resultado, o Internacional ficou com 45 pontos, se mantendo a dois tentos do rival Grêmio e a quatro do São Paulo, último clube que ocupa o G-4 atualmente. O Athletico-PR, por sua vez, segue na oitava colocação, logo atrás do Corinthians, com 44 pontos.

Agora, o Colorado terá a grande oportunidade de ultrapassar o rival Grêmio em um confronto direto no próximo domingo, às 18h (de Brasília), na Arena do Grêmio. Já o Furacão recebe o CSA, no mesmo dia e horário, na Arena da Baixada.

Inter e Athletico-PR empatam no Beira-Rio.
Inter e Athletico-PR empatam no Beira-Rio.
Foto: Raul Pereira / Foto Arena / Estadão Conteúdo

O jogo

O Internacional não quis saber de perder tempo e abriu o placar logo aos 11 minutos de partida. Paolo Guerrero saiu da área e, pela direita, deu lindo passe para Rodrigo Lindoso, que aproveitou o posicionamento da zaga do Athletico-PR para fazer a infiltração e, cara a cara com o goleiro, finalizou por cobertura, sem chances para Santos.

Só que a alegria do Colorado durou pouco tempo. Dez minutos depois de os donos da casa abrirem o placar, o Athletico-PR reagiu com Rony, que aproveitou o cruzamento de Madson para bater de primeira e estufas as redes, deixando tudo igual no Beira-Rio.

Daí em diante o jogo pegou fogo. Aos 28 minutos, Nikão recebeu lançamento de Rony e, mano a mano com o goleiro, finalizou sem muita força, permitindo que Moledo chegasse a tempo para evitar a virada rubro-negra. Já aos 31 foi a vez de Paolo Guerrero ajeitar a bola, fazer o giro e mandar rente à trave do goleiro Santos, assustando o time visitante.

Segundo tempo

O Internacional voltou para o segundo tempo determinado a conquistar a vitória diante de seus torcedores. Aos 19 minutos, o time comandado pelo técnico Zé Ricardo esteve muito próximo de voltar a ficar à frente no placar com D'Alessandro, que recebeu de Edenílson em contra-ataque, mas ao invés de escolher entre Wellington Silva e Paolo Guerrero para dar o passe, preferiu encobrir o goleiro Santos e acabou carimbando o travessão, que evitou o gol antológico do camisa 10 colorado.

Já aos 32, os donos da casa estiveram ainda mais perto de balançarem as redes. Guerrero cruzou rasteiro, e Nico López bateu de primeira, atingindo o braço de Márcio Azevedo. Após consultar o VAR, o árbitro marcou pênalti, mas Paolo Guerrero desperdiçou a cobrança ao chutar no canto direito de Santos, que espalmou.

O que o Athletico-PR não contava era que logo na sequência, na cobrança de escanteio decorrente da defesa do Santos, o próprio Guerrero aproveitou bate-rebate dentro da área para mandar para o fundo das redes. Porém, após revisão do VAR, a arbitragem acusou impedimento de Nico López, que havia chutado na trave antes de a bola sobrar nos pés do peruano, anulando o gol colorado.

FICHA TÉCNICA

INTERNACIONAL 1 X 1 ATHLETICO-PR

Local: estádio Beira-Rio, em Porto Alegre (RS)

Data: 31 de outubro de 2019, quinta-feira

Horário: 21h30 (de Brasília)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)

Assistentes: Cristhian Passos Sorence (GO) e Leone Carvalho Rocha (GO)

VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)

Gols: Rodrigo Lindoso, aos 11 do 1ºT (Internacional); Rony, aos 21 do 1ºT (Athletico-PR)

Cartões amarelos: Heitor, Victor Cuesta e D'Alessandro (Internacional); Márcio Azevedo e Wellington (Athletico-PR)

INTERNACIONAL: Marcelo Lomba; Heitor, Roberto, Victor Cuesta e Zeca; Rodrigo Lindoso, Edenílson, Patrick (Wellington Silva), D'Alessandro e Guilherme Parede (Nico López); Paolo Guerrero.

Técnico: Zé Ricardo

ATHLETICO-PR: Santos; Khellven, Thiago Heleno, Léo Pereira e Adriano (Márcio Azevedo); Wellington, Bruno Guimarães e Léo Cittadini; Nikão, Marco Ruben (Marcelo Cirino) e Rony.

Técnico: Tiago Nunes

Veja também:

Toquinho condena fiscalização do politicamente correto

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade