3 eventos ao vivo

CBF faz acordo com Federação dos Atletas e pode ter jogos com 48 horas de intervalo

7 ago 2020
23h39
atualizado às 23h39
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A pandemia do coronavírus causou um transtorno no calendário do futebol brasileiro, obrigando algumas competições da atual temporada - como o Campeonato Brasileiro - invadirem 2021. Por isso, a CBF estabeleceu um acordo para, em caso de necessidade, marcar jogos com um intervalo de 48 horas.

A definição ocorreu depois de uma reunião com a FENAPAF - Federação Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol, com a anuência do Ministério Público do Trabalho e a homologação do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas). Segundo a CBF, o intervalo de 48 horas será feito "de forma absolutamente excepcional e somente se necessário". O acordo anterior previa um prazo de 66 horas entre os jogos.

Confira abaixo o comunicado da CBF:

"A Confederação Brasileira de Futebol e a FENAPAF - Federaçao Nacional dos Atletas Profissionais de Futebol, com a anuência do Ministério Público do Trabalho e a homologação do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região (Campinas), vêm a público informar que aditaram o acordo que estabelecia o intervalo mínimo de 66 horas entre partidas de competições coordenadas pela CBF, para estabelecer que, durante a temporada de 2020, de forma absolutamente excepcional e somente se necessário, poderão ser marcadas partidas com intervalo mínimo de 48 horas. Tal medida se aplica inicialmente à Série A, podendo ser estendida a outras competições de âmbito nacional mediante o mesmo critério adotado, ou seja, consulta prévia aos clubes e atletas.

A redução do prazo ficará limitada ao máximo de quatro partidas por equipe na competição, sendo que o intervalo entre duas partidas nessas condições não será inferior a 15 dias por clube. Além disso, nenhuma equipe disputará duas partidas seguidas com referido intervalo reduzido.

A CBF e a FENAPAF reafirmam a excepcionalidade da medida e asseguram que a mesma só será adotada com o objetivo de que as competições da temporada 2020 não avancem ainda mais sobre o calendário de 2021, garantido o trabalho seguro aos atletas, bem como um período de descanso ao final de 2020 e férias integrais ao final de 2021".

Veja também:

Resumão do Mercado - #2
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade