PUBLICIDADE

CBF divulga áudios do VAR de lances polêmicos da vitória do Palmeiras contra o Ceará

31 jul 2022 - 20h57
Ver comentários
Publicidade

A CBF divulgou na noite deste domingo, pouco mais de 24 horas depois do término do jogo, os áudios do VAR de três lances polêmicos da vitória do Palmeiras sobre o Ceará por 2 a 1, na Arena Castelão, em Fortaleza, pela 20ª rodada do Campeonato Brasileiro. Neles é possível ouvir as conversas e as decisões tomadas pelo árbitro gaúcho Anderson Daronco e pelo carioca Rodrigo Nunes de Sá, o responsável pela arbitragem de vídeo.

No primeiro áudio, o zagueiro paraguaio Gustavo Gómez, do Verdão, e o atacante Mendoza, do Ceará, se enroscam dentro da área e o colombiano cai pedindo pênalti. Ainda era primeiro tempo e o jogo estava 2 a 0 para o Palmeiras. Daronco não viu movimento de braço, enquanto que Rodrigo Nunes de Sá viu movimentos não faltosos na jogada. "Não tem uso de braço, os dois estão… Não tem movimento de braço para mim", disse o árbitro. "Lance checado, disputa normal, contatos mínimos não faltosos", relatou o VAR.

No início do segundo tempo, Dudu foi derrubado fora da área por Richardson em um contra-ataque do Palmeiras. Sem conseguir acompanhar a velocidade da jogada, Daronco afirma que não vê "movimento de empurrar". No vídeo, Rodrigo Nunes de Sá sugere que ele veja o lance no monitor para revisar um possível "Dogso", sigla em inglês para "deny an obvious goal scoring opportunity", que significa "impedir uma chance clara de gol", que resulta em cartão vermelho. O árbitro, então, concorda com a cabine e decide pela expulsão.

Por fim, o último lance divulgado pela CBF é o pênalti de Danilo em cima de Vina, no segundo tempo, quando o placar apontava 2 a 0 para o Palmeiras. Os jogadores disputam uma bola na área e o meia cearense cai pedindo a penalidade, que Daronco assinala dentro de campo com convicção, dizendo que o volante "calça" o adversário. Na cabine, Rodrigo Nunes de Sá diz que há um toque na coxa e confirma a penalidade.

"Toque embaixo, ele calça. Não vou complicar (responde a algum jogador). Se estiver errado, pode me chamar (diz ao VAR)", afirmou Anderson Daronco. "A perna está um pouco mais à frente, vou confirmar a decisão de campo. OK, OK, coxa. Daronco, lance checado. penal confirmado", respondeu Rodrigo Nunes de Sá.

Após a partida, Anderson Barros, diretor de futebol do Palmeiras, pediu "medidas drásticas" para a arbitragem e o técnico português Abel Ferreira voltou a colocar em dúvida se o campeonato será decidido dentro das quatro linhas. No lado do Ceará, muita reclamação também do treinador Marquinhos Santos pelo pênalti não marcado em Mendoza.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade