PUBLICIDADE

CBF divulga áudio do VAR em toque de mão de Renato Augusto dentro da área contra o São Paulo

24 mai 2022 20h02
| atualizado às 20h26
ver comentários
Publicidade

A Comissão de Arbitragem da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) divulgou, nesta terça-feira, uma checagem de pênalti do árbitro assistente de vídeo (VAR) no empate entre Corinthians e São Paulo, pela sétima rodada do Brasileirão, no último domingo.

No lance, Renato Augusto, do Corinthians, toca a bola com a mão dentro da área, em uma possível proteção ao rosto após cabeçada de um companheiro de equipe, que desviou em Léo e foi em sua direção. É o que fala Daiane Caroline Muniz dos Santos (Fifa-SP).

"O próprio jogador defensor, na hora do cabeceio, cabeceia no próprio companheiro. Ele vai se defender e ele coloca a mão na bola, mas, para mim, essa mão não é infração. É uma mão de proteção", iniciou ela, com a concordância dos demais.

Então, Daiane chama pelo árbitro de campo, Wilton Pereira Sampaio (Fifa-GO), e explica a decisão. "Existe a mão do jogador defensor, porém ele está no chão, não está em ação de bloqueio. Ele coloca a mão na bola para se defender, tá bom? Seguimos".

Wilson disse que foi aquilo que ele viu em campo e a bola volta a rolar. Ou seja, após a checagem, o VAR concordou com a decisão do árbitro e não recomendou revisão.

Segundo a regra (Regra 12), tocar a bola com a mão/braço será uma infração se:

- Tocar a bola com sua mão/braço deliberadamente, por exemplo, deslocando a mão/braço na direção à bola;

- Tocar a bola com sua mão/braço, quando sua mão/braço ampliar seu corpo de forma antinatural. Considera-se que um jogador amplia seu corpo de forma antinatural, quando a posição de sua mão/braço não é consequência do movimento ou quando a posição da mão/braço não pode ser justificada pelo movimento do corpo do jogador para aquela situação específica. Ao colocar a sua mão/braço em tal posição, o jogador assume o risco de sua mão/seu braço ser tocada pela bola e, portanto, deve ser punido;

- Marcar um gol na equipe adversária: diretamente do toque da bola em sua mão/braço, mesmo que acidentalmente, inclusive o goleiro; ou imediatamente após a bola tocar em sua mão/braço, mesmo que acidentalmente.

Com o empate por 1 a 1, o Corinthians seguiu na liderança do Brasileirão, com 14 pontos, seguido por Palmeiras, São Paulo, Atlético-MG e Botafogo, com 12.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade