0

Carille volta ao Corinthians com status de 'salvador da pátria' e fica até "lindo"

16 dez 2018
06h19
atualizado às 06h19
  • separator
  • comentários

Os últimos dias de Fábio Carille à frente do Corinthians antes de sua partida para a Arábia Saudita não foram dos mais amistosos. Troca de farpas com alguns jornalistas, cobrança de torcedores e boatos de uma relação conturbada com o presidente Andrés Sanchez fizeram parte do cenário naquele momento.

Sete meses após aceitar os "dois caminhões de dinheiro" do Al Wehda, o técnico voltou a São Paulo para comandar o time do Corinthians. E ficou claro que as polêmicas foram enterradas. É verdade que não esquecidas pela maioria, mas o clima criado é de que só Carille pode 'salvar' o Timão, fazer com que a equipe retome às conquistas.

O risco de rebaixamento na reta final do Campeonato Brasileiro abalou uma Fiel já não muito acostumada ao sofrimento, e cada vez mais exigente devido ao tempo de glória em sua história. O aproveitamento de apenas 31.5% de Jair Ventura também contribuiu muito para esse 'desespero' por Carille.

Ou seja, para os corintianos está claro que: é melhor esquecer os problemas e lembrar que com Carille o Corinthians foi campeão três vezes em um ano e meio, e se mostrou muito forte nos clássicos contra seus principais rivais.

Quando apareceu no portão de desembarque do Terminal 3 do Aeroporto de Guarulhos na noite deste sábado, Fábio Carille recebeu um carinho costumeiramente dado apenas a grandes ídolos. "O professor voltou" era o cântico mais exaltado pelas dezenas de fãs.

Enquanto concedia entrevista à imprensa, chegou a ouvir um elogio inesperado: "lindo!", gritou uma mulher, forçando Carille a interromper sua resposta para brincar: "lindo é mentira".

Leia também:

Carille não teme pressão e acredita em 2019 "maravilhoso" para o Corinthians

Carille agradece sauditas e explica decisão de voltar ao Corinthians

Carille lembra conflito e diz que sentiu falta de "equívocos da imprensa"

#BoaNoiteCarille alcança 1º lugar no Trending Topics do Twitter

Em pé, envolto de seguranças, câmeras e microfones, Fábio Carille fora perguntado sobre o que gostaria de fazer primeiro no Brasil e que não era possível morando na Arábia Saudita. "(Comer) lasanha. Vamos começar por aí", avisou. De novo, porém, um torcedor chamou atenção. "Comer porco!".

O próprio Fábio Carille admitiu que a responsabilidade dessa vez é diferente e maior do que foi assumir o Corinthians no início de 2017, quando ainda pairava muita dúvida sobre sua capacidade, à época apenas um ex-auxiliar ganhando oportunidade como treinador efetivado.

Sob seu comando, o clube do Parque São Jorge conquistou dois Campeonatos Paulistas (2017 e 2018), sendo que o segundo deles teve a taça erguida pela primeira vez dentro da casa do Palmeiras, além do Campeonato Brasileiro (2017).

Além disso, foram 18 clássicos estaduais. E o aproveitamento de 68,5% marcou sua passagem, afinal, 11 vitórias, quatro empates e apenas três derrotas nos frente aos rivais é algo notável.

Para deixar o torcedor ainda mais entusiasmado, com Carille o alvinegro só perdeu uma vez para os palmeirenses. Nos seis derbys restantes, foram nada menos do que seis triunfos.

Com Tite na Seleção Brasileira, Fábio Carille assumiu o posto de 'salvador da pátria'. A Fiel gosta e acredita em seu técnico. É sabido que o elenco precisa ser reforçado, e isso está acontecendo, mas nada disso traria a confiança de volta em uma proporção tão exacerbada se Fábio Carille não tivesse sido repatriado.

Resta saber se o treinador conseguirá repetir o sucesso. A pressão é grande, mas, se serve como inspiração, Tite voltou ao mesmo Corinthians em 2015 depois de se eternizar na história do clube pela passagem entre 2010 e 2013. O resultado foi um título Brasileiro conquistado à base de um futebol ainda mais encantador.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade