4 eventos ao vivo

Benedetto culpa Argentina por mudança da final para Madrí

Na partida de ida, Boca Juniors e River Plate empataram em 2 a 2 na Bombonera, casa dos xeneizes.

6 dez 2018
16h07
atualizado às 16h26
  • separator
  • comentários

Já em Madrí, na Espanha, onde será realizado o jogo de volta da final da Libertadores, o atacante Darío Benedetto, do Boca Juniors, foi mais um a se posicionar a respeito da decisão da Conmebol em tirar a partida decisiva de Buenos Aires. Na opinião do jogador, a mudança de palco é de se lamentar, mas a culpa pelo ocorrido é total da Argentina, que, segundo ele, se mostrou incapaz de receber o evento.

"É muito lindo estar aqui (na Espanha), mas deixo claro que gostaria de jogar no Monumental de Nuñez (casa do River Plate). Não só eu, mas o nosso elenco era a favor de disputar o título na casa deles. Ter a necessidade de jogar em outro país por conta da nossa incapacidade é muito ruim. Somos uma vergonha como país. É isso que nós somos", disse, em coletiva de imprensa concedida após o primeiro treinamento na capital espanhola.

Benedetto
Benedetto
Foto: O mais recente deles aconteceu nos últimos dias. O atacante argentino marcou os dois gols do Boca Juniors na ida, vindo do banco de reservas e assim como no primeiro jogo, o atacante voltou a balançar as redes no último jogo, em São Paulo / LANCE!

A declaração é um tanto controversa, já que os xeneizes chegaram a entrar com um pedido para que a decisão fosse anulada e que o título fosse entregue ao Boca. O discurso, porém, parece ter mudado, e Benedetto afirma que, em primeira instância, mal acreditou na possibilidade de se disputar a finalíssima fora do território argentino.

"Quando saiu que poderíamos jogar em Madri, Doha e não sei onde, pensei que era loucura. Nos tiraram o direito de jogar na casa do River. Nossa intenção sempre foi decidir no Monumental", reiterou.

A polêmica começou graças ao episódio de violência ocorrido nos arredores do Monumental, momentos antes do que seria a partida de volta da decisão, no dia 24 de novembro. Na chegada do Boca ao estádio do rival, um grupo de torcedores do River apedrejou o ônibus, quebrando janelas e até ferindo alguns dos jogadores xeneizes. Após algumas horas sem definir uma posição, a Conmebol adiou o jogo para o dia seguinte. No domingo, porém, a partida voltou a ser suspensa, a pedido dos visitantes, que alegaram não ter condições iguais às dos adversários para entrar em campo.

Na partida de ida, Boca Juniors e River Plate empataram em 2 a 2 na Bombonera, casa dos xeneizes. Como não há critério de gol qualificado, feito fora de casa, qualquer empate leva a finalíssima para a prorrogação e, se preciso, pênaltis. Na capital espanhola, a decisão será realizada neste domingo, dia nove de dezembro, às 17h30 (no horário de Brasília).

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade