0

Auditor do STJD: “Regra em Ceará x São Paulo foi violada”

Polêmica com o VAR no empate do Tricolor com o Ceará deve acabar no tapetão

26 nov 2020
09h36
atualizado às 10h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A confusão protagonizada pelo VAR (árbitro de vídeo) no empate por 1 a 1 entre São Paulo e Ceará, na noite dessa quarta-feira (25), no Castelão, está só começando. O caso deve parar no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), onde, segundo um de seus auditores, o clube paulista tem boas chances de conseguir a anulação da partida, por causa de um “erro de direito” da arbitragem.

Wagner Magalhães ouve orientação do VAR após já ter reiniciado a partida entre Ceará e São Paulo, no Castelão
Wagner Magalhães ouve orientação do VAR após já ter reiniciado a partida entre Ceará e São Paulo, no Castelão
Foto: Reprodução

“O São Paulo deve buscar seus direitos. Houve nitidamente o descumprimento da regra no lance em questão e a legislação esportiva é clara em situações assim”, disse o auditor do tribunal ao Terra, com a condição de que seu nome fosse preservado.

“É clara como? Determina a anulação da partida?” – perguntou o Terra.

“Sim” – ele respondeu.

Tudo se deu quando o atacante Pablo fez um gol após uma bate-rebate na área do Ceará, o que determinaria o placar de 2 a 1 para o São Paulo. Um dos assistentes levantou a bandeira, indicando impedimento de Pablo. O VAR revisou a jogada e validou o gol. A partir de então, o árbitro de campo, Wagner do Nascimento Magalhães, apitou o reinício da partida, e o time do Ceará deu a saída.

Segundos depois, Magalhães pediu com um gesto que as duas equipes aguardassem mais um instante. Aí veio a orientação do VAR para a anulação do gol.

Pela regra, se o jogo já foi reiniciado, um lance não pode mais ser revisado. Ceará e São Paulo se enfrentaram em confronto adiado da 16ª rodada do Brasileiro, em Fortaleza.

Fonte: Silvio Alves Barsetti
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade