0

Atlético-MG aposta no calor para encerrar sequência ruim diante do Internacional

Equipe vem de quatro derrotas em sequência e precisa de vitória para voltar ao G-6

15 set 2019
10h29
atualizado às 10h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Já são quatro derrotas em sequência no Campeonato Brasileiro e o Atlético-MG já começa a se desgarrar do pelotão de cima da competição. Neste domingo, às 11 horas, no Independência, contra uma equipe alternativa do Internacional, pela 19.ª rodada, o time treinado por Rodrigo Santana tentará, com a ajuda do calor previsto para o horário, voltar a vencer para se manter firme, se não pelo título, ao menos na luta por uma vaga na Copa Libertadores.

A equipe vinha fazendo uma boa campanha e se posicionava entre os líderes do Brasileirão até ser derrotada, na 15.ª rodada, pelo Athletico-PR em Curitiba. De lá para cá, o time caiu diante de Bahia, Corinthians e Botafogo e estacionou nos 27 pontos.

Hoje na oitava posição e tendo pela frente um compromisso contra uma equipe que está voltada para a final da Copa do Brasil (faz a partida de volta na próxima quarta-feira, contra o Athletico-PR), os mineiros encaram o jogo deste domingo como uma boa oportunidade para uma recuperação, mas pregam cuidado. Especialmente por que na última vez em que atuaram no horário das 11h acabaram sendo surpreendidos pelo Bahia - derrota por 1 a 0.

"A gente vem tentando se adaptar a esse horário, pois é difícil jogar. É muito difícil, para as duas equipes, então, a gente sabe que vai ter que controlar muito bem esse jogo, hidratar muito bem nesses dias que antecedem a partida, para procurar fazer um jogo bastante controlado", opinou o técnico Rodrigo Santana, antes de prosseguir com a explanação: "No momento em que tiver que usar o máximo de força e velocidade, que seja para matar o jogo. Temos que fazer um jogo muito inteligente e tentar tirar alguma vantagem desse calor, uma vez que, lá no Rio Grande do Sul, está chovendo e a temperatura está baixa".

O treinador já sabe que não poderá contar com Jair e Igor Rabello. Em seus lugares entrarão, respectivamente, o volante paraguaio Ramón Martinez e o zagueiro Léo Silva. Mais à frente disputam vaga Chará e Bruninho para ver quem formará a trinca de armação com Cazares e Vinícius.

"O Bruninho vinha treinando muito bem. Era uma primeira opção de entrada de velocidade no jogo do Rio de Janeiro (contra o Botafogo), que eu acabei não podendo fazer, já que tive que mudar duas vezes no primeiro tempo. Mas seria bom para medir um pouco. Bruninho vinha sem jogar, sem ritmo e daria confiança", comentou o treinador.

Santana terá ainda o reforço do meia Otero, que havia sido cedido na rodada anterior para amistoso de sua seleção, a Venezuela, mas ele deve ficar entre os reservas.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade