PUBLICIDADE

Atlético-GO cede empate ao Juventude com pênalti no fim

Visitantes abriram o placar com Zé Roberto, mas Matheus Peixoto deixou tudo igual em cobrança da marca fatal no último minuto

11 jul 2021 13h00
| atualizado às 13h13
ver comentários
Publicidade

Neste domingo (11), Juventude e Atlético-GO ficaram no empate de 1 a 1 no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, pela 10ª rodada do Brasileirão Série A. Em casa, o Ju viu Zé Roberto brilhar logo após entrar e colocar o time goiano na frente. Contudo, no último minuto do jogo, Matheus Peixoto deixou tudo igual em cobrança de pênalti.

Gol no último minuto definiu o empate no Alfredo Jaconi (Foto: Divulgação/Fernando Alves/Juventude)
Gol no último minuto definiu o empate no Alfredo Jaconi (Foto: Divulgação/Fernando Alves/Juventude)
Foto: Lance!

Com a volta da Libertadores e da Sul-Americana e sem estarem presentes em algum destes torneio, ambos os times só voltam a campo no próximo domingo (18). Assim, às 20h30, o Juventude visita o Internacional. Enquanto isso, às 16h, o Atlético-GO recebe o Palmeiras. Os dois jogos são válidos pela 12ª rodada do Brasileirão Série A.

Atlético-GO começa melhor

O começo do jogo mostrou as duas equipes se estudando muito. Trocando passes, o Juventude foi o primeiro a conseguir a finalização. Aos 5, Matheus Peixoto recebeu, fez o pivô, e Jadson chegou batendo, mas sem muita direção ao gol de Fernando Miguel

Mesmo jogando fora de casa, o Atlético-GO passou a subir a marcação, pressionando a saída de bola do Juventudo e criando boas chances. Em uma batida de falta, Arthur Gomes obrigou Marcelo Carné a socar a bola. Pouco depois, Lucão conseguiu a roubada e disparou, obrigando novamente o goleiro a realizar a defesa.

Juventude responde

Passados os primeiros 15 minutos e a blitz do Atlético, o Juventude passou a ter mais a bola no campo ofensivo e conseguiu tramar boas jogadas. Subindo as suas linhas, o time da casa forçou Oliveira a errar na saída de bola. Wescley tentou aproveitar com chute forte de fora da área, mas Fernando Miguel caiu no canto direito para evitar.

Mais tarde, o time da casa voltou a assustar em cobrança de falta dentro da meia-lua. Guilherme Castilho soltou uma bomba na direção de Fernando Miguel, que caiu e conseguiu evitar que a bola morresse no fundo das redes do Atlético-GO.

Partida fica morna

Depois dos dois sustos para cada lado, o confronto voltou a ficar muito estudado e sem grandes chances. Pelo lado do Juventude, Marcos Vinícios se mostrou como a melhor opção, tentando jogadas em velocidade, mas sem sucesso.

Já o Atlético-GO passou a apostar nas jogadas coletivas e tentou envolver o adversário com as trocas de passes, mas, mesmo assim, encontrou um bom bloqueio defensivo, que levou o placar zerado para o intervalo.

Juventude propõe o jogo

A volta do intervalo foi benéfica ao Juventude. Desse modo, os gaúchos passaram a propor o jogo, dominando a posse de bola nos primeiros 15 minutos e estando constantemente no campo ofensivo.

O tempo com a bola resultou em duas finalizações de Matheus Peixoto. Na primeira, o camisa 9 tentou emendar de qualquer jeito uma sobra de escanteio cobrado na área e isolou. Pouco depois, arriscou chute de longe e viu a bola passar por cima.

Brilha a estrela do artilheiro e do técnico

Após a pressão inicial do Juventude, o 2° tempo caiu de ritmo e a partida ficou muito disputada setor de meio de campo, mas sem grandes chances que colocassem em risco a meta de um dos goleiros.

Foi então que brilhou a estrela de Zé Roberto e do técnico Eduardo Barroca. Aos 30', quatro minutos após entrar, o atacante se desvencilhou da marcação e recebeu cruzamento na segunda trave. Coube a ele apenas tocar no contrapé de Marcelo Carné, que se esticou todo, mas não conseguiu evitar o gol.

Juventude pressiona em busca do empate

Logo após ficar em desvantagem no placar, o Juventude passou a se lançar ao ataque de forma mais incisiva. Aos 32 minutos, Guilherme Castilho cobrou falta na área, e William Matheus cabeceou rente à trave do gol dos goianos.

A pressão seguiu e, consequentemente, o Papo ficou exposto aos contra-ataques. Aos 45 minutos, Zé Roberto teve a chance de matar a partida, mas, cara a cara com Marcelo Carné, o atacante optou por uma cavadinha, que parou nas mãos do goleiro.

Pênalti salvador evita derrota do Juventude

Quando tudo parecia definido no Alfredo Jaconi, Paulo Henrique recebeu pelo lado direito da área e tentou cruzamento. A bola pegou no braço de Gabriel Baralhas, e a arbitragem assinalou pênalti.

Na cobrança, Matheus Peixoto mandou no ângulo esquerdo de Fernando Miguel e deixou tudo igual, evitando a terceira derrota consecutiva da equipe gaúcha.

FICHA TÉCNICA

JUVENTUDE 1 X 1 ATLÉTICO-GO

Local: Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul-RS

Data/Horário: 11 de julho de 2021 (domingo), às 11h

Árbitro: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ)

Assistentes: Luiz Claudio Regazone (RJ) e Daniel do Espirito Santo Parro (RJ)

Gols: Zé Roberto (30'/2°T) (0-1), Matheus Peixoto (50'/2°T) (1-1)

Cartões amarelos: Marcos Vinícios, Vitor Mendes (Juventude), Willian Maranhão (Atlético-GO)

JUVENTUDE: Marcelo Carné, Michel Macedo (Paulo Henrique, aos 29'/2°T), Vitor Mendes, Rafael Forster e William Matheus; Elton (Capixaba, aos 41'/2°T), Guilherme Castilho, Jadson (Fernando Pacheco, aos 0'/2°T) e Wescley (Wagner, aos 41'/2°T); Marcos Vinícios (Chico, aos 29'/2°T) e Matheus Peixoto. Técnico: Marquinhos Santos.

ATLÉTICO-GO: Fernando Miguel, Dudu, Éder, Oliveira e Igor Cariús; Willian Maranhão e Marlon Freitas; Natanael (Baralhas, aos 34'/2°T), Arthur Gomes (Janderson, aos 40'/2°T) e André Luis (Arnaldo, aos 40'/2°T); Lucão (Zé Roberto, aos 26'/2°T). Técnico: Eduardo Barroca.

Lance!
Publicidade
Publicidade