0

Atlético acusa Barcelona de aliciamento a Griezmann e diz que não venderá francês

Diretoria do time de Madrid ordenou o jogador a se apresentar neste domingo para iniciar os treinamentos de pré-temporada

5 jul 2019
16h23
atualizado às 16h23
  • separator
  • 0
  • comentários

O clima azedou de vez entre dois dos maiores clubes da Espanha. Nesta sexta-feira, poucas horas depois de o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, revelar que houve uma reunião no dia anterior com representantes do Atlético de Madrid para negociar a transferência do atacante francês Antoine Griezmann, a diretoria do time de Madri divulgou um comunicado oficial em seu site no qual acusa o rival catalão de aliciar o jogador, que já teria a sua ida a Barcelona acordada desde março passado, e deixou claro que não aceitará vender o seu camisa 7.

De acordo com o Atlético de Madrid, as conversas entre Barcelona e Griezmann começaram em fevereiro passado, em meio ao duelo do time da capital espanhol contra a Juventus, pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa. Em março, poucos dias depois da eliminação com a derrota por 3 a 0 em Turim, na Itália, o acordo do francês com o clube catalão teria sido fechado, sem sequer consultar o clube de Madri.

Somente dois meses depois, no dia 14 de maio, Griezmann veio a público, através de um vídeo divulgado em suas redes sociais, para dizer que comunicou oficialmente ao técnico argentino Diego Simeone e à diretoria do Atlético de Madrid que não permaneceria no clube para a próxima temporada. Os dirigentes desconfiaram de algo e descobriram sobre as reuniões do Barcelona com o jogador.

Com relação a Griezmann, a diretoria do Atlético de Madrid já o ordenou a se apresentar neste domingo para iniciar os treinamentos de pré-temporada juntamente com o restante do elenco, em cumprimento de suas obrigações contratuais, já que não o venderá mais para o Barcelona.

No comunicado, o Atlético de Madrid também cita as declarações de Bartomeu nesta sexta-feira, quando ele falou do encontro entre os clubes para negociar o francês. Segundo o clube de Madri, o CEO de futebol do Barcelona, Oscar Grau, manifestou a intenção de que o pagamento da multa rescisória, que é de 120 milhões de euros (R$ 514,32 milhões) desde o dia 1.º de julho, fosse adiado.

"Evidentemente a resposta do Atlético de Madrid foi negativa, entendendo tanto que o Fútbol Club Barcelona como o jogador faltaram com respeito com o Atlético de Madrid e todos seus torcedores", afirmou o clube madrilenho em comunicado.

"O Atlético de Madrid quer expressar sua mais enérgica repulsa pelo comportamento de ambos, em especial do Fútbol Club Barcelona, por ter induzido o jogador a romper com seu vínculo contratual com o Atlético de Madrid em um momento da temporada onde o clube estava jogando, não só as eliminatórias (oitavas de final) da Champions (Liga dos Campeões) contra a Juventus, como o título de LaLiga (Campeonato Espanhol) contra o próprio Barcelona", completou.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade