0
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Após mais um gol, Sampaoli exalta comprometimento de Rodrygo com Santos

'Percebi que está muito compromissado, como se não fosse ser vendido', disse o técnico, elogiando o atacante já negociado com o Real Madrid

18 abr 2019
09h29
atualizado às 09h29
  • separator
  • 0
  • comentários

Se havia alguma preocupação sobre o comprometimento de Rodrygo com o Santos após ser negociado com o Real Madrid, ele foi completamente dissipado para o técnico Jorge Sampaoli. Titular nos confrontos com Atlético Goianiense (3 a 0) e Vasco (2 a 0), ambos pela Copa do Brasil e na Vila Belmiro, ele marcou um gol em cada compromisso e recebeu muitos elogios do treinador argentino após o confronto com o time carioca.

Sampaoli indicou que como ficará sem Rodrygo antes do começo da próxima temporada do futebol europeu, vinha priorizando a escalação de outros jogadores no setor ofensivo. Mas o comprometimento exibido pelo atacante e as suas boas atuações, abrindo espaços nas defesas adversárias, o fizeram alterar o seu planejamento.

"É jovem, vai para um dos maiores clubes do mundo. Temos que animá-lo para dar tudo que pode até ficar no clube. Essa condição de quase não pertencer ao clube nos obriga a pensar nos que ficam, os fortalecendo. Percebi que está muito compromissado, como se não fosse ser vendido. Isso me fez colocá-lo desde o início", afirmou o treinador.

Em 2019, Rodrygo, que iniciou o ano defendendo a seleção brasileira sub-20, atuou 14 vezes pelo Santos, mas em apenas sete oportunidades como titular, e com quatro gols marcados. O presidente José Carlos Peres tem interesse na sua permanência até o fim da temporada, mas a possibilidade de o Real Madrid concordar com isso é remota.

Além do desempenho de Rodrygo, Sampaoli também ficou satisfeito com a atuação do restante da equipe santista, especialmente no segundo tempo, quando marcou os gols da vitória por 2 a 0 sobre o Vasco. E avaliou que o time até poderia ter conquistado um placar mais dilatado.

"Foi uma partida acelerada no primeiro tempo, com dificuldade no ataque. Necessitávamos um pouco mais de controle. No segundo tempo, fomos muito mais claros nos ataques e não sofremos no contra-ataque. O resultado poderia ter sido maior para a revanche. O jogo está aberto e teremos de ir muito bem na quarta", disse o treinador.

O Santos voltará a jogar na próxima quarta-feira contra o Vasco, em São Januário, e pode perder por até um gol de diferença para avançar às oitavas de final da Copa do Brasil.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade