0

Após clássico, elenco do Flamengo exalta esforço até o gol marcado no fim

Líder do Brasileirão ganha por 1 a 0 com um gol de Lincoln aos 44 minutos do segundo tempo

7 nov 2019
23h43
atualizado às 23h43
  • separator
  • 0
  • comentários

Após ver a distância para o segundo colocado Palmeiras cair nas últimas rodadas, o Flamengo voltou a engatar duas vitórias seguidas para seguir em busca do título do Campeonato Brasileiro. A diferença para o vice-líder segue em oito pontos: 74 a 66. Na noite desta quinta-feira, o time rubro-negro lutou e venceu o Botafogo por 1 a 0, com gol nos últimos minutos, no Engenhão.

Ao fim da partida, o atacante Bruno Henrique reconheceu as dificuldades enfrentadas pela equipe no clássico. O centroavante deu passe para o gol de Lincoln, aos 44 minutos do segundo tempo, e agora é o líder de assistência do Flamengo, com 14 toques para gols. Além disso, ele é o vice-artilheiro do time carioca, com 15 gols, sendo nove em clássicos. Ele só fica atrás de Gabriel, artilheiro do Brasileirão, com 20 gols.

"Sabíamos da dificuldade que iríamos enfrentar nesse jogo, já que contra o Flamengo todo mundo quer correr, mostrar seu futebol e impor o jogo. Mas mais uma vez, nossa equipe está de parabéns, porque não desistiu até o apito final e fomos agraciados com esse gol no fim", disse Bruno Henrique, que atribui o triunfo às cobranças do treinador Jorge Jesus.

"O Mister sempre pede para que a gente tenha intensidade até o apito final e hoje não poderia ser diferente, ainda mais que estávamos com um jogador a mais. Estou feliz em ter ajudado a equipe sair vitoriosa com essa assistência", completou o atacante.

O gol da vitória saiu dos pés do jovem Lincoln, de apenas 18 anos, que voltou a ser titular após ficar afastado por lesão sofrida justamente em duelo contra o Botafogo, ainda pelo primeiro turno. "Quero agradecer a Deus por esse gol. Ainda mais que foi contra o Botafogo, clube no qual eu me machuquei no primeiro turno. Foi especial. Sei que esse ano não vem sendo um dos melhores, porque fiquei muito tempo parado, mas voltei e agora quero ajudar da melhor maneira possível nesse resto de temporada", disse Lincoln.

"Quando eu fui entrar no jogo, o Mister pediu para eu ficar dentro da área que iria marcar o gol. Como não poderia ser diferente, lógico que ouvi os conselhos dele e fui feliz. Consegui me posicionar entre os zagueiros e contei com um passe açucarado do Bruno Henrique, para escorar para o fundo das redes", comentou o jovem atacante.

Para o meia Everton Ribeiro, que iniciou a jogada do gol ao lançar Bruno Henrique em velocidade pelo lado esquerdo, faltou espaço para jogar, principalmente no primeiro tempo. "Eles marcaram muito bem e nos deixaram sem espaço para jogar. A gente conversou no intervalo de que precisaria jogar mais na frente, tocar a bola e abrir espaços. Além disso, não adiantava cair porque o juiz não estava marcando falta em nada", declarou.

O volante Willian Abrão também reclamou da falta de espaços para jogar, dando méritos à luta do Botafogo na marcação. "Todo mundo que joga contra a gente quer vencer. Eles paravam as jogadas com falta e ficavam catimbando. Mas nós sempre buscamos o gol", declarou.

Gabriel também valorizou o esforço até o final. "Acho que no final a gente foi premiado pelo gol e pela vitória, porque sempre jogamos para vencer", afirmou o artilheiro da equipe e do campeonato.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade