2 eventos ao vivo

"A mudança de mando será lembrada como uma vergonha", diz técnico do River

3 dez 2018
11h21
atualizado às 11h21
  • separator
  • 0
  • comentários

No próximo fim de semana, acontecerá o tão esperado jogo de volta da Copa Libertadores da América, entre River Plate e Boca Juniors, que empataram por 2 a 2 no primeiro confronto da decisão. A partida está marcada para o Santiago Bernabéu, por causa da confusão que comprometeu todo o cronograma, e, para o técnico Marcelo Gallardo, a escolha da Conmebol será sempre lembrada como uma vergonha.

"Nos prejudicaram o espírito, só que isso só nos dá mais força para querer vencer. Este talvez seja um dos momentos mais difíceis, quando perdemos o mando. Perdemos muito e temos muito para ganhar, essa é a verdade. Por mais absurda que seja, tomaram uma decisão. Iremos nos lembrar do que aconteceu, não esqueceremos e lembraremos como uma vergonha total", afirmou o comandante do River Plate.

Ainda durante a entrevista coletiva após o jogo diante do Gimnasia La Plata, Gallardo ressaltou que está bastante irritado e incomodado com a decisão da Conmebol de tirar o segundo jogo da final da Libertadores do Monumental de Nuñez, estádio do River Plate.

"O que posso falar é que roubaram o torcedor do River. Hoje fomos nós, mas amanhã pode ser outro time a sofrer o que sofremos agora. Tínhamos que jogar no Monumental, nas mesmas condições que fomos na casa do Boca Juniors. Roubaram do torcedor uma oportunidade única, de estarem perto nessa hora tão importante. A Conmebol já tomou a decisão e não podemos mudar, por mais absurda que seja", ressaltou o treinador.

Caso seja realizada a final, o futebol argentino terá mais uma conquista de Libertadores e o campeão s fixará ainda mais como um dos grandes times do continente, já que o Boca Juniors tem seis títulos do torneio e o River Plate tem três troféus e ótimas campanhas nos últimos anos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade