PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Segundo tempo contra o Palmeiras indica caminho para o Fluminense na briga pela vaga na Libertadores

Com mudança na estratégia e muito volume, o time de Marcão não deixou o Palmeiras respirar, virou o jogo e mandou recado para os demais postulantes às vagas continentais

15 nov 2021 06h27
ver comentários
Publicidade

Foi um Fluminense que não conseguia nem marcar, nem criar no primeiro tempo. Foi um Tricolor que trucidou o bifinalista da Copa Libertadores no segundo tempo. A discrepância foi grande, mas o fato de Yago Felipe e companhia terem dominado um postulante ao título, mesmo que por uma etapa, mais do que foram dominados na primeira parte do jogo, mostra que a equipe tem um caminho a seguir.

Contra o Palmeiras, o Fluminense foi mal no primeiro tempo, mas melhorou (MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Contra o Palmeiras, o Fluminense foi mal no primeiro tempo, mas melhorou (MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC)
Foto: Lance!

Seja lá qual for a estratégia. Marcão afirmou, após a partida, que a opção de Wellington foi pela característica que o jogo apresentaria. O treinador também entende que os velocistas que entraram após o intervalo foram importantes para o resultado final. Aparentemente, uma solução deu certo, a outra não. Pode ter sido circunstancial.

Só que o nível de competitividade apresentado pelo Fluminense no segundo tempo, tanto para se proteger quando para agredir o time adversário, é um sinal aos concorrentes: o Tricolor tem condições técnicas, físicas, táticas e psicológicas para brigar por vaga na próxima Copa Libertadores. Independentemente das novas vagas que aparecerem.

Condição o time de Marcão mostrou que tem. Resta mostrar também consistência e fazer, fora de casa, contra o Juventude, que briga para não cair, o mesmo que fez contra um rival que luta pelo título do Campeonato Brasileiro.

Lance!
Publicidade
Publicidade