PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Favoritar Time

Nos pênaltis, Fluminense cai para o Olimpia na Libertadores

Tricolor reclamou de um gol anulado ainda nos primeiros minutos, mas teve postura completamente defensiva e caiu na competição

16 mar 2022 - 23h54
(atualizado em 17/3/2022 às 00h00)
Ver comentários
Publicidade

O sonho da Libertadores acabou na terceira fase para o Fluminense. Nesta quarta-feira, o Tricolor perdeu para o Olimpia (PAR) por 2 a 0 no tempo normal e acabou eliminado da competição nos pênaltis no Estádio Defensores del Chaco, em Assunção, no Paraguai. Os brasileiros reclamaram de um gol anulado ainda nos primeiros minutos do duelo, mas jogaram mal e foram dominados pelos paraguaios depois de construir uma vantagem de 3 a 1 no Rio de Janeiro.

Agora, o Flu volta as atenções para o Campeonato Carioca, onde faz o primeiro jogo da semifinal na próxima segunda-feira, às 20h, contra o Botafogo no Estádio Nilton Santos. Por ter caído na terceira fase, o Fluminense vai disputar a Copa Sul-Americana, enquanto o Olimpia entra na fase de grupos da Libertadores.

Nos pênaltis, Fluminense cai para o Olimpia na Libertadores
Nos pênaltis, Fluminense cai para o Olimpia na Libertadores
Foto: Nathalia Aguilar

Polêmica

Se teve algum momento que o Fluminense conseguiu ficar mais tempo com a bola foi no início do primeiro tempo. No momento de alguma pressão, aos sete minutos, após falta cobrada na área, a zaga do Olimpia afastou mal e David Braz apareceu sozinho na área, dominou no peito e bateu para o gol. O árbitro Roberto Tobar, porém, anulou afirmando que a bola bateu no braço do zagueiro. Vale lembrar que não há VAR nesta fase da competição, entrando apenas a partir das oitavas de final.

Monólogo

A partir disso, praticamente só o Olimpia jogou. O Fluminense deu a bola para o adversário e apostou na força defensiva para tentar manter o resultado. Se a bola aérea assustou o Tricolor no Rio de Janeiro, foi assim mesmo que os paraguaios deram sustos. Fábio chegou a fazer duas boas defesas antes de, enfim, dar certo para os donos da casa. Aos 35 minutos, Silva apareceu nas costas de Cristiano após bola alçada, cabeceou para o meio e Racalde subiu sozinho para abrir o placar.

Dificuldades

Com uma boa vantagem após o 3 a 1 em casa, o Fluminense teve a clara estratégia de esperar o adversário e sair no contra-ataque. Na prática, porém, o que se viu foi um time extremamente ineficiente na saída de bola. Erros de passe, decisões equivocadas e falta de criatividade marcaram as tentativas do Flu de chegar perto da área adversária.

Como perde esse gol?

O cenário do segundo tempo foi igual ao do primeiro. O Olimpia ficava com a bola e ia pressionando o Fluminense, que seguiu com dificuldades de sair com a bola e exagerando nos erros de passe para tentar armar os contra-ataques. Abel Braga tentou mexer, colocando Willian na vaga de Luiz Henrique, muito mal e aparentemente sem estar 100% após a pancada no jogo de ida, e Gabriel Teixeira no lugar de Jhon Arias, que sentiu. No primeiro lance de Biel, Willian roubou no meio e lançou o jovem, que chutou em cima do goleiro Olveira. Uma chance claríssima.

Drama

O Fluminense melhorou com a entrada de Willian e começou a tirar um pouco do ritmo frenético do jogo. Os paraguaios fizeram muitas faltas e o Tricolor se aproveitou disso para tentar fazer o tempo passar. Mas o cenário, que já era difícil, ganhou tons de dramaticidade nos minutos finais. Aos 34 minutos, Nino sofreu uma falta no campo de defesa e o árbitro deu a vantagem. Na sequência, o zagueiro errou o passe e Paiva saiu de cara com Fábio. Nino, então, fez a falta antes da área e acabou expulso por ser o último homem.

Haja coração

De tanto chamar, o Fluminense sofreu o segundo gol. Aos 43 minutos e já cheio de atacantes, o Olimpia seguiu indo para cima e marcou. Após bola levantada na área, Fábio defendeu, mas Walter González aproveitou a sobra para bater cruzado. Paiva se jogou na bola e balançou a rede para levar o jogo aos pênaltis. David Braz ainda tirou uma bola quase em cima da linha nos acréscimos.

Pênaltis

Nas penalidades, Willian Bigode e Felipe Melo perderam as primeiras cobranças. André até marcou o dele, mas Fábio não conseguiu defender os chutes de Quintana, Camacho, Ortiz e Derlis González. Assim, o Olimpia se classificou para a fase de grupos da Libertadores.

FICHA TÉCNICA:

OLIMPIA (PAR) 2 (4) X (1) 0 FLUMINENSE

Data/Hora: 16/03/2022, às 21h30

Local: Estádio Defensores del Chaco, Assunção (PAR)

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

Assistentes: Cristian Schimann (CHI) e Claudio Rios (CHI)

Gols: Recalde (35'/1ºT) (1-0), Paiva (43'/2ºT) (2-0)

Cartões amarelos: Fernando Cardozo, Ortiz, Olveira, Marcos Gómez, Salcedo (OLI), David Braz, Cristiano (FLU)

Cartões vermelhos: Nino (FLU)

OLIMPIA: Olveira; Otalvaro, Salcedo, Alcaraz, Gamarra (Walter González - 38'/2ºT); Alejandro Silva (Paiva - 8'/2ºT), Ortiz, Gomez (Luis Zárate - 38'/2ºT), Cardozo (Quintana - 38'/2ºT); Derlis González, Recalde (Camacho - 26'/2ºT). Técnico: Júlio Cáceres.

FLUMINENSE: Fábio; Nino, Felipe Melo e David Braz; Calegari (Pineida - 42'/2ºT), André, Martinelli e Cristiano; Luiz Henrique (Willian - 16'/2ºT), Arias (Gabriel Teixeira - 19'/2ºT) e Cano (Luccas Claro - 42'/2ºT). Técnico: Abel Braga.

Lance!
Publicidade
Publicidade