PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Marcão detona conduta da arbitragem no revés do Fluminense para o Atlético-MG: 'Chega ao limite'

Treinador fica na bronca com pênalti para o Galo e se queixa da conduta do árbitro na derrota por 2 a 1 no Mineirão: 'Tiraram nossa equipe de alguns momentos do jogo'

28 nov 2021 20h13
| atualizado às 20h13
ver comentários
Publicidade

O técnico Marcão não poupou críticas às decisões da arbitragem na derrota que o Fluminense amargou para o Atlético-MG, por 2 a 1, neste domingo (28). Em entrevista coletiva, o comandante tricolor desabafou sobre o pênalti marcado na etapa inicial, que culminou no gol de empate atleticano.

Treinador destacou a 'coragem' da equipe tricolor diante do líder do Brasileiro (Foto: Lucas Merçon/FFC)
Treinador destacou a 'coragem' da equipe tricolor diante do líder do Brasileiro (Foto: Lucas Merçon/FFC)
Foto: Lance!

- É lógico que a gente vai falar do árbitro de vídeo, senhor José Cláudio Rocha Filho, que chamou o árbitro para um lance como esse. A gente nunca reclama de arbitragem, mas a gente não pode deixar de comentar, de falar. Quando se tem alguma dúvida, tudo bem, mas não houve dúvida alguma. Não era nem para (o VAR) chamar para um lance desses - destacou.

Marcão ainda chamou atenção para atitudes do árbitro Marielson Alves dos Santos.

- E você está com o estádio cheio, a torcida esperando por esse momento, era lógico que a equipe deles ia voltar para o jogo. Ele deu um cartão amarelo para o David (Braz) no final, que o Arana fez (igual) na primeira bola com o Luiz (Henrique), e ele tratou diferente de novo. Muitas faltinhas que aconteceram... Tem um momento que estoura, chega ao limite. Tiraram a nossa equipe de alguns momentos do jogo - detalhou.

O treinador exaltou o desempenho dos tricolores mesmo em meio ao revés.

- Uma grande partida dos meninos. Infelizmente, o resultado não veio, mas foi um time corajoso. Jogamos o tempo inteiro em cima do adversário, optamos pelos dois volantes porque o Atlético-MG joga muito forte ali por dentro. (O jogo) estava controlado com os dois e, mesmo assim, estávamos com saída de bola. Conseguimos controlar bem as ações. O segundo gol, normal, desviou na barreira, enganou o Marcos (Felipe). A gente teve que ir para frente, e nossa equipe, mais uma vez, foi corajosa, buscou, infelizmente não aconteceu o que a gente queria, que era sair com ponto daqui - disse.

O Flumiinense segue com 51 pontos, e volta a campo no próximo domingo, às 16h (de Brasília), para encarar o Bahia, na Fonte Nova.

Lance!
Publicidade
Publicidade