PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Favoritar Time

Luiz Henrique ganha apoio da torcida após reserva e recebe garantia de titularidade no Fluminense

Abel Braga afirmou que atacante vai começar jogando as partidas; jovem viveu ano mágico pelo Tricolor em 2021, mas perdeu primeiros treinos por Covid-19

29 jan 2022 08h35
ver comentários
Publicidade

O torcedor saiu frustrado da derrota do Fluminense por 1 a 0 para o Bangu, na última quinta-feira, no Estádio Luso-Brasileiro. Mas mesmo em um time recheado de reforços, foi um um jogador antigo que acabou exaltado no início, meio e fim da partida: o atacante Luiz Henrique. O jovem iniciou no banco de reservas e teve o nome cantado no momento que a equipe entrou em campo, quando entrou e no apito final, mesmo com as vaias pelo resultado.

Luiz Henrique foi o melhor do Fluminense na derrota para o Bangu (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)
Luiz Henrique foi o melhor do Fluminense na derrota para o Bangu (Foto: Lucas Merçon/Fluminense FC)
Foto: Lance!

Depois de um 2021 mágico, houve um susto quando o jogador criado em Xerém não apareceu entre os titulares. Ao longo da última temporada, Luiz Henrique viveu momento de baixa, foi bem criticado e chegou a ser barrado por Roger Machado. No entanto, ele deu a volta por cima e terminou o ano como um dos principais nomes do time de Marcão.

Ainda não é assinante do Cariocão-2022? Acesse www.cariocaoplay.com.br, preencha o cadastro e ganhe 5% de desconto com o cupom especial do LANCE!: GE-JK-FF-ZSW

Segundo o técnico Abel Braga, o atacante é titular no Fluminense e só não começou jogando na estreia porque perdeu os primeiros treinamentos por Covid-19. No entanto, Samuel Xavier também ficou fora por testar positivo apenas dois dias depois e acabou sendo titular. Mesmo assim, a escolha foi por Willian, um dos reforços contratados que apareceu bem durante os treinos.

- O Luiz é titular. Ele não foi porque perdeu realmente a pré-temporada. Foram dez períodos de treino de segunda a sábado. Por ser forte no um contra um, na velocidade, explosão, optamos por preservar um pouco. Não queremos jogador para um jogo, mas por um bom tempo para manter todos sem lesão. Fizemos uma pré-temporada sem machucados. O importante é que ele entrou, deu conta, melhoramos ofensivamente e como um todo. Tivemos os jogadores de meio mais próximos. A entrada dele deu uma boa subida - analisou Abel.

Aos 21 anos, Luiz Henrique chegou a fazer 28 jogos na temporada de 2020, mas foi na última que realmente se firmou. Em setembro, marcou quatro gols em cinco duelos, contra a Chapecoense, São Paulo, Cuiabá e Red Bull Bragantino, consolidando um amadurecimento necessário e natural. O principal ganho foi na tomada de decisão, acertando mais chutes no alvo e, consequentemente, mais bolas na rede.

No momento em que ficou fora dos relacionados no duelo com o Athletico-PR, quando o Flu foi goleado por 4 a 1 em Volta Redonda, Luiz Henrique vinha em total baixa. A ausência fez bem. Ele retornou no Fla-Flu e foi um dos responsáveis pela vitória por 1 a 0 após sair do banco de reservas, dando a assistência para o gol de André.

- Alguns dos nossos jogadores mais jovens não atravessam o melhor momento tecnicamente e precisamos recuperar, como foi o caso do Luiz (Henrique), fora da relação para recuperar a confiança - disse o treinador na época.

No Fluminense desde os 11 anos, Luiz Henrique é um dos grandes ativos do Fluminense neste momento. Além das possibilidades em campo, o jovem também está no radar de clubes da Europa e pode ajudar os cofres do Tricolor, que vendeu Gabriel Teixeira na última quinta-feira. Se o jogador será ou não titular o torcedor saberá no próximo domingo, quando o Tricolor enfrenta o Madureira, às 18h, em Volta Redonda.

Lance!
Publicidade
Publicidade