PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Meu time

Jogadores questionados decidem, e Fluminense vê alívio antes de agosto frenético e da Libertadores

Tricolor terá mês agitado e de mais decisões caso consiga a classificação para as quartas de final também na competição continental contra o Cerro Porteño

1 ago 2021 07h02
| atualizado às 07h02
ver comentários
Publicidade

As últimas semanas do Fluminense vinham sendo conturbadas. Derrota para o Grêmio, que era o lanterna. Depois, diante do Palmeiras, mantendo o tabu de nunca vencer no Allianz Parque, e contra o Criciúma, da Série C. Somou-se a isso o protesto dos torcedores na frente do CT. A classificação na Copa do Brasil não valia só esportiva e financeiramente, mas também um pouco de tranquilidade para o ambiente. A atuação continuou sendo ruim, mas a vitória por 3 a 0 garantiu a vaga nas quartas e um respiro antes da Libertadores.

Fluminense venceu o Criciúma no Maracanã pela Copa do Brasil (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)
Fluminense venceu o Criciúma no Maracanã pela Copa do Brasil (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)
Foto: Lance!

É claro que conseguir a vaga na próxima fase da competição continental depois de ter feito um 2 a 0 fora de casa segue tendo toda pressão que o torneio proporciona. No entanto, cair jogando mal sendo amplamente favorito teria um efeito negativo significativo. Mas não foi só o placar que ajudará a dar mais confiança. Egídio, Luiz Henrique e até Manoel, que marcou contra diante do Palmeiras, e Fred, apagado recentemente, tem algo em comum: vinham sendo criticados e decidiram a classificação.

Egídio, por exemplo, foi um dos principais alvos do protesto dos torcedores e vinha tendo atuações ruins recentemente, mas deu a assistência para o primeiro gol e participou de outros lances. Manoel, que abriu o placar, ainda não mostra a regularidade de Nino, seu principal concorrente. Ele acabou expulso no fim, mas fez um grande jogo.

Luiz Henrique viveu fase difícil e chegou até a ficar fora do banco, mas deu uma assistência e fez o terceiro gol. O garoto herdou a complicada missão de substituir Caio Paulista, que vinha sendo o principal nome da equipe. Já Fred praticamente não participou das partidas recentes e desta vez não foi diferente, mas ele deu um inteligente passe para o garoto de Xerém fechar a contagem.

- O Luiz vem recuperando seu jogo gradativamente. Demos um passo atrás com ele, tirei da relação para que voltasse a ter confiança a partir do treino. É um jogador de muito potencial. Nesta semana estávamos refletindo que temos seis, sete ou oito jogadores que não jogaram com a presença da torcida ainda no estádio. É um elemento importante. Eles tem sido decisivos. O Biel é um jogador de valências físicas absurdas. Tecnicamente inteligente. Isso dá confiança para terça-feira - avaliou Roger Machado em entrevista coletiva.

MÊS AGITADO

Não há tempo para descanso na vida do Fluminense. Se julho já foi complicado, agora em agosto a equipe terá a reta final do primeiro turno do Campeonato Brasileiro, além de iniciar as quartas da Copa do Brasil. Se avançar na Libertadores, também decide a vaga na semifinal a partir de semana que vem. Assim, a agenda pode ficar desta forma:

03/08

Fluminense x Cerro Porteño - Maracanã - 19h15

Oitavas da Libertadores - volta

08/08

América-MG x Fluminense - 16h

Brasileirão

12/08

Fluminense x Barcelona (EQU) - 21h30*

Quartas da Libertadores

15/08

Internacional x Fluminense - 20h30

Brasileirão

19/08

Barcelona (EQU) x Fluminense - 21h30*

Quartas da Libertadores

22/08

Fluminense x Atlético-MG - 16h

Brasileirão

Semana de 25/08

Quartas da Copa do Brasil - ida

29/08

Fluminense x Bahia - 18h15

Brasileirão

- O que eu gostaria de falar ao torcedor é que quando tivermos condição de atuar bem tecnicamente e não dar chances ao adversário, vamos fazer. Não temos um super time, mas competitivo. As dificuldades vão aparecer, mas vamos vencer pela competitividade e entrega. Não vamos fazer um futebol brilhante como se imagina que o torcedor mereça ver dentro de campo no seu melhor momento - analisou Roger Machado.

- Esse grupo se caracterizou por não desistir nunca, ir até o final. Se a gente não está conseguindo jogar, vamos encontrar outra forma de superar as adversidades. Acreditar que é possível sempre, mesmo que em alguns momentos ele se sinta menos representado dentro de campo. Esse time vai competir até o final. Das poucas faixas que tinham hoje estava escrito "lutem até o fim". Esse talvez seja o significado do nosso time hoje - completou.

Lance!
Publicidade
Publicidade