PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Favoritar Time

Fluminense pode ter time misto na Sul-Americana; veja quem briga por uma chance

Com missão quase impossível na competição continental, Diniz vai avaliar até quarta-feira se vai ou não com força máxima para a Bolívia

24 mai 2022 06h34
| atualizado às 11h16
ver comentários
Publicidade

O Fluminense chegará na quinta-feira ao 34º jogo na temporada. Se dividindo entre três competições, o Tricolor começa a sentir o desgaste. Antes de sair, Abel Braga precisou poupar jogadores e Fernando Diniz pode ter esse primeiro teste na partida com o Oriente Petrolero (BOL) pela Sul-Americana. Com uma missão quase impossível de classificação, o elenco se reapresenta nesta terça-feira para começar a definir como irá para a Bolívia.

Fluminense venceu o Fortaleza na última rodada do Brasileirão (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)
Fluminense venceu o Fortaleza na última rodada do Brasileirão (Foto: Mailson Santana/Fluminense FC)
Foto: Lance!

A delegação viaja para Santa Cruz de la Sierra na quarta-feira após o treino da manhã. Depois da vitória sobre o Fortaleza, Diniz não detalhou o que pretende fazer. Isso será conversado internamente até para que haja consenso sobre valer ou não a pena ter força máxima em mais uma viagem longa. Para chegar às oitavas, o Tricolor precisa vencer por seis gols de diferença e torcer pelo empate de Junior Barranquilla (COL) e Unión Santa Fe (ARG).

- Vamos pensar no próximo jogo. Conversar com os jogadores. O Fluminense tem chances de se classificar, então vamos ver qual estratégia usar. Iremos conversar internamente e na conversa com os jogadores também ajuda a definir quem vai atuar - afirmou o técnico.

QUEM PODERIA GANHAR UMA CHANCE?

Caso Diniz resolva poupar, alguns jogadores que tiveram poucas oportunidades ou ainda buscam mais espaço podem aparecer e tentar agradar. No gol, Marcos Felipe chegou a atuar na maioria dos jogos do Carioca, mas desde então não entra em campo. Na zaga, Luccas Claro pode ganhar a posição de Nino, que ainda será reavaliado depois de sentir em uma arrancada. Manoel aguarda novas oportunidades, enquanto David Duarte e Matheus Ferraz até viajaram para a Argentina e Fortaleza, mas foram cortados.

A lateral é o setor que tem gerado mais dores de cabeça. Neste momento, o único que foi titular com Diniz foi Mário Pineida, poupado na rodada do Brasileirão. Marlon vem sendo a segunda opção na esquerda, passando à frente de Cris Silva, que era o preferido de Abel. Na direita, Samuel Xavier e Calegari perderam a posição para o improvisado Yago Felipe. O treinador disse que não pretende manter desta forma e, portanto, os dois teriam nova chance de mostrar que merecem a vaga.

- A princípio antes do rodízio é tentar colocar a equipe que tem mais chances de vencer. Meu primeiro critério é esse. Foi um jeito que achei melhor, os jogadores corresponderam. Nada impede que os laterais voltem a atuar, mas neste momento foi a melhor maneira. O Yago em princípio estou colocando só nesse momento, mas não é para sempre. Pode acontecer, depende de como o time e o jogador se comportarem - disse o técnico.

No meio, o Flu vive a expectativa pela volta de Felipe Melo, mas o volante deve retornar apenas para o clássico com o Flamengo, no domingo. Nonato, que vem entrando bem, e Martinelli podem ganhar uma oportunidade. Jhon Arias, podendo atuar mais recuado ou avançado, também teria chances. No comando ofensivo, Matheus Martins, fora das últimas relações, e Willian buscam mais espaço. Caio Paulista, elogiado por Diniz, pode ganhar a primeira chance como titular com o treinador.

Há também nomes do Sub-23 e na base, por exemplo. Alexandre Jesus, Alexsander, Arthur, Cauã, Davi, Edinho, Gabryel Martins, Jefferson, Jhonny, Marcelinho, Marcos Pedro, Miguel Vinícius, Samuel Granada e Yago Ferreira poderiam ser observados.

Depois de viver uma maratona de viagens, Diniz terá a ida para a Bolívia antes de retornar ao Maracanã após quase um mês longe. O reencontro será no domingo, às 18h, contra o Flamengo. Caso resolva não ir com força máxima na Sul-Americana, os titulares teriam duas semanas inteiras seguidas livres para descanso e treinamentos, já que o próximo meio de semana não terá rodada. Portanto, fariam o clássico e depois o duelo com o Juventude sete dias depois.

Lance!
Publicidade
Publicidade