PUBLICIDADE
Logo do

Fluminense

Favoritar Time

Apesar de vitória do Fluminense, Diniz lamenta placar e comenta saída de Luiz Henrique: 'Reposição difícil'

Tricolor venceu o Cruzeiro por 2 a 1 nesta quinta-feira

23 jun 2022 22h45
| atualizado em 24/6/2022 às 00h15
ver comentários
Publicidade

O Fluminense saiu na vantagem no primeiro jogo das oitavas de final da Copa do Brasil, neta quinta-feira. No Maracanã, o Tricolor venceu o Cruzeiro por 2 a 1, com gols de Manoel e Cano. Após a partida, Diniz comentou o gol anulado de Cano, no primeiro tempo, e analisou os 90 minutos. Ele ainda falou sobre a reposição de Luiz Henrique, que fez sua última partida no Maracanã, e a ausência de Nathan na relação do elenco.

Fernando Diniz é técnico do Fluminense (FOTO: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)
Fernando Diniz é técnico do Fluminense (FOTO: MARCELO GONÇALVES / FLUMINENSE FC)
Foto: Lance!

- Erro de VAR é o que mais chateia. Tem a tecnologia. Eu ainda não acompanhei [o lance], mas se erraram com a tecnologia é de se lamentar bastante. Mas, fora isso, não acho que os jogadores sentiram dentro de campo.

Diniz fez uma análise das duas etapas e afirmou que o Fluminense foi superior do jogo. O técnico ainda relembrou a partida contra o América-MG, em que o time também ficou com um jogador a mais, mas não conseguiu sair com a vitória.

- A gente continuou com um volume muito grande, de produção ofensiva e também com chances de contra-ataque. O primeiro tempo foi excelente, tivemos a superioridade até quando estava 10 contra 10. Com um jogador, fica difícil para todo mundo, mas diferente do que aconteceu contra o América-MG, o time já tinha treinado um pouco mais. A experiência em Belo Horizonte deu repertório para poder fazer o gol da vitória. O que fica de ruim é o placar, que poderia ter sido mais elástico para traduzir o jogo.

O treinador tricolor projetou a saída de Luiz Henrique e exaltou as características e qualidade do Moleque de Xerém. Segundo Diniz, a ausência do camisa 21 pode fazer com que o time mude o modo de jogar.

- É um jogador muito diferente. Acredito que, se ele não for o melhor atacante do futebol brasileiro, nesses dois meses em que estamos trabalhando juntos, ele está entre os melhores com certeza. Fez gols, deu assistência... É um jogador de reposição muito difícil. Os times de fora vem buscar um jogador como o Luiz Henrique. Temos de arrumar um jeito de repor, se não um jogador com a mesma característica e com a mesma qualidade, a gente talvez precise se adaptar e mudar um pouco o jeito de jogar. Ainda mais solidário, com mais aproximação, mas vamos trabalhar para não sentir a ausência do Luiz.

Por fim, Diniz justificou ter retirado Nathan da relação para o duelo. Ele enfatizou a importância do meia, mas disse que o elenco está equilibrado e tem forte concorrência.

- Sobre a ausência do Nathan, eu trouxe para o jogo quem eu achava que tinha que trazer. Ele é um grande jogador, que tentei levar para outros clubes. O elenco é muito equilibrado, tem muita gente boa. Não quer dizer que ele não possa voltar a ser titular. O jogador que está jogando e o que está cortado tem o mesmo nível.

O Fluminense volta a entrar em campo neste domingo, em clássico contra o Botafogo, às 19h, no Estádio Nilton Santos. A partida será válida pela 14ª rodada do Brasileirão.

Lance!
Publicidade
Publicidade