PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Meu time

Goleiro Bruno é 'tietado' por torcedores do Flamengo em loja do clube

Atleta condenado pelo assassinato da modelo Eliza Samúdio agradeceu o carinho que recebeu dos fãs em Cabo Frio, no Rio de Janeiro

26 dez 2019 18h41
| atualizado às 18h58
ver comentários
Publicidade

Ainda sem clube depois de rescindir com o Poços de Caldas, o goleiro Bruno Fernandes usou a sua conta nas redes sociais nesta quinta-feira (26) para agradecer o carinho da torcida do Flamengo. O atleta foi "tietado" por rubro-negros na frente de uma loja do clube localizada em Cabo Frio, cidade do Estado do Rio de Janeiro.

"Queria agradecer a receptividade, carinho de todos. Me senti muito amado, querido, acolhido e muito feliz! Que Deus possa abençoar a cada pessoa que veio até mim hoje, que pediu uma foto, autógrafo, ou que simplesmente veio apertar a minha mão, me desejar sorte, me parabenizar pelo meu recomeço!", escreveu o goleiro.

Goleiro Bruno é 'tietado' por torcedores do Flamengo
Goleiro Bruno é 'tietado' por torcedores do Flamengo
Foto: Reprodução/ Instagram / Estadão

Em sua mensagem, Bruno destacou que recebeu "muitos fãs" na loja, que fica localizada em um shopping da cidade. "Obrigado por cada rosto que sorriu pra mim, e que foram muitos, muitos mesmo! Fico até emocionado. Vocês encheram meu coração de alegria e me deram mais combustível para correr atrás dos meus sonhos. Estou lisonjeado".

O goleiro foi condenado a 20 anos e 9 meses de prisão pelo assassinato e ocultação de cadáver da modelo Eliza Samúdio. Ele conseguiu no dia 18 de julho a progressão para o regime semiaberto.

Bruno jogou apenas 45 minutos em dois meses de vínculo pelo Poços de Caldas. O time da terceira divisão mineira anunciou que houve acordo entre as partes para que o contrato do atleta fosse rescindido. O Poços de Caldas foi o segundo clube de Bruno nos últimos dois anos. Anteriormente, ele havia defendido o Boa Esporte, na segunda divisão do Campeonato Mineiro, onde disputou cinco partidas, duas vitórias, dois empates e uma derrota.

Estadão
Publicidade
Publicidade