PUBLICIDADE
Logo do

Flamengo

Meu time

Apesar do empate, Flamengo encerra maratona de jogos antes da final da Libertadores com saldo positivo

O time conseguiu engrenar uma sequência invicta significativa, o elenco foi rodado e o departamento médico do clube conseguiu recuperar os jogadores antes da decisão

24 nov 2021 07h31
| atualizado às 07h31
ver comentários
Publicidade

Apesar do empate com gosto de derrota com o Grêmio na última terça-feira, o Flamengo encerrou a maratona de jogos antes da final da Libertadores com um saldo positivo. Isso porque o time conseguiu engrenar uma sequência invicta significativa, o elenco foi rodado e o departamento médico do clube conseguiu recuperar os jogadores antes da decisão.

O próximo compromisso do Flamengo é a final da Libertadores (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
O próximo compromisso do Flamengo é a final da Libertadores (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)
Foto: Lance!

SEQUÊNCIA INVICTA

Com as partidas atrasadas por causa das Datas Fifa, o Flamengo precisou encarar uma maratona de jogos no mês de novembro antes da final da Libertadores. Inclusive, à época em que os confrontos do Rubro-Negro foram remarcados, VPs do clube externaram incomodo pelo curto intervalo de tempo que o time teria ( e relembre).

Ainda vale lembrar que o Fla vivia uma crise no fim de outubro. Após a eliminação da Copa do Brasil, os questionamentos sobre a parte tática de Renato vieram à tona, e o treinador chegou a entregar o cargo, mas foi demovido da ideia.

Mesmo com o cenário desfavorável, o Flamengo conseguiu dar a volta por cima e engatou nove jogos sem perder - esta é a maior sequência invicta do Fla durante a "era Renato" e pode aumentar caso o time conquiste o tri da Libertadores, diante do Palmeiras.

JOGADORES RECUPERADOS

Outra boa notícia para o torcedor foi a volta de jogadores que estavam no DM do clube. Destes, o primeiro a retornar foi Rodrigo Caio. O zagueiro sofreu um edema na panturrilha durante a partida contra o São Paulo, válida pela 32ª rodada do Brasileirão e levantou a preocupação da Nação.

Contudo, ele ficou de fora apenas na rodada seguinte, contra o Corinthians, e voltou diante do Internacional. Neste jogo, inclusive, o defensor atuou durante os 90 minutos.

Outro retorno importante foi o de Arrascaeta. No dia 7 de outubro, quando defendia a Seleção Uruguaia em partida das Eliminatórias, ele precisou deixar o campo ainda no primeiro tempo por causa de dores musculares. Posteriormente, um exame confirmou que ele havia sofrido uma lesão no reto anterior direito.

Depois de 14 partidas de fora, ele finalmente retornou contra o Internacional, no último sábado, e jogou por 11 minutos. Diante do Grêmio houve uma evolução: foram 32 minutos. Assim, a tendência é de que ele esteja disponível para atuar na final da Libertadores.

Este também é o caso de Pedro. O atacante precisou passar por uma artroscopia para reparo de lesão no menisco medial do joelho direito no dia 25 de outubro. Na época, o caso chegou a gerar polêmica e questionamentos ao Departamento Médico do clube ( e relembre).

Dessa forma, Pedro ficou sem atuar desde o jogo de ida da semifinal da Copa do Brasil, no dia 20 de outubro, mas voltou na última terça-feira. Embora a tendência é de que ele seja reserva na final, o atacante jogou por 20 minutos diante do Grêmio e mostrou que está recuperado da lesão.

- Quanto a preparação, a gente fez tudo o que nós poderíamos fazer para que a gente tivesse um grupo no próximo dia 27 com todo mundo à disposição. Acho que a gente conseguiu recuperar os jogadores que estavam entregues ao Departamento Médico, jogadores que, de repente, ainda não estão 100%, mas acho que o mais importante de tudo é que estão recuperados e estão à disposição - disse Renato, na coletiva de imprensa.

RODAGEM E RITMO

Outro ponto importante foi conseguir rodar o elenco e dar ritmo a todos. Como tudo pode acontecer até o dia da final - ou até mesmo durante a final - era preciso que o grupo estivesse em forma e preparado para jogar a decisão neste sábado, contra o Palmeiras.

Nomes importantes como Michael e Vitinho, por exemplo, ganharam oportunidades e foram eficientes quando acionados - o primeiro, inclusive, virou xodó da torcida e esquentou a briga pela titularidade na final. Além disso, os atletas que estavam no DM também ganharam minutos e entraram em campo nas últimas partidas do Flamengo.

Por isso, apesar das críticas a Renato terem voltado por causa da maneira como o time empatou com o Grêmio, o saldo do Flamengo é positivo. O grupo superou os problemas, o departamento médico cumpriu com o objetivo de recuperar os jogadores lesionados, e, agora, o treinador deve ter todos à disposição para brigar pelo tricampeonato da Libertadores.

Lance!
Publicidade
Publicidade