0

STJD multa Figueirense em R$ 3 mil por W.O. na Série B

Time catarinense é julgado no artigo 203 (deixar de disputar partida sem justa causa) e tinha pena prevista entre R$ 100 a R$ 100 mil

4 out 2019
16h26
atualizado às 16h38
  • separator
  • 0
  • comentários

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) multou, nesta sexta-feira, o Figueirense em R$ 3 mil por causa do W.O. diante do Cuiabá, pela 17ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. O time catarinense foi julgado no artigo 203 (deixar de disputar partida sem justa causa) e tinha pena prevista entre R$ 100 a R$ 100 mil.

A diretoria já tinha a expectativa de uma pena considerada leve principalmente após o julgamento de um W.O. no Campeonato Brasileiro de Aspirantes. Na ocasião, o Figueirense recebeu uma multa de R$ 1 mil. A defesa foi conduzida pelo advogado Rodrigo Marrubia.

O Figueirense corria o risco de sofrer sanção grave, tanto em termos de valor de multa quanto de perna de pontos na tabela, o que não aconteceu. Havia até o risco de o time catarinense ser excluído da competição.

O caso de W.O. do Figueirense aconteceu no dia 20 de agosto na Arena Pantanal, em Cuiabá. Insatisfeitos com os seguidos atrasos nos salários e nos direitos de imagem, os jogadores cumpriram a promessa de não entrar em campo, apesar das seguidas negociações entre o advogado do grupo e a diretoria.

A delegação alvinegra deixou Florianópolis na segunda-feira, anterior ao jogo, com destino a Cuiabá depois de quatro dias sem treinar. Os jogadores avisaram a diretoria que só entrariam em campo quando as contas fossem colocadas em dia. O elenco não havia recebido o salário de julho e os últimos dois meses de direito de imagem.

Os jogadores chegaram atrasados na Arena Pantanal e ficaram aguardando no vestiário uma negociação do advogado Filipe Rino com o departamento jurídico do clube. A exigência era que a diretoria assinasse um documento prometendo pagar tudo até o dia 28 de agosto, além de não promover retaliação contra qualquer atleta.

Sem acordo, os jogadores do Figueirense deixaram a Arena Pantanal. Já o árbitro carioca Pathrice Wallace Corrêa Maia precisou esperar 30 minutos para anunciar o fim da partida e dar a vitória ao Cuiabá por 3 a 0.

Em julho, o time catarinense temeu um novo W.O. diante do Vitória, mas a promessa por parte dos dirigentes em quitar tais dívidas evitou tal situação, que começou a melhorar apenas em setembro, ao menos internamente, quando o Figueirense conseguiu a rescisão unilateral com a Elephant, empresa que vinha gerindo o clube.

No entanto, a situação segue delicada na tabela de classificação. O Figueirense não vence há 16 jogos e ostenta a última colocação, com 23 pontos, contra 28 do Londrina, o primeiro fora da zona de rebaixamento.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade