0

Cielo sonha com bicampeonato para se juntar a Popov e Gary Hall

23 abr 2012
14h04
atualizado às 15h09
André Naddeo
Direto do Rio de Janeiro

Se juntar aos grandes ídolos da infância e adolescência para escrever o nome na história da natação mundial. Este é o grande objetivo do nadador Cesar Cielo para os Jogos Olímpicos de Londres. Conquistar o bicampeonato olímpico nos 50 m livre significa não só obter mais um feito histórico para a natação brasileira, mas se juntar também ao hall onde hoje figuram nomes como o russo Alexander Popov e o norte-americano Gary Hall, lendas das provas de tiro curto e grandes referência para a formação de Cielo.

» Veja quais são os brasileiros classificados para Londres

"Minha grande meta é voltar a ganhar uma medalha de ouro nos 50 m livre. Seria a primeira vez que isso aconteceria e continuaria de alguma forma a história dos meus grandes ídolos", afirmou Cielo, em evento de lançamento do maiô que será usado na Olimpíada, num hotel na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.

Alexander Popov foi um dos grandes nomes da natação mundial e dominou os 100 m livre conquistando a medalha de ouro em Barcelona 1992 e Atlanta 1996. Gary Hall foi um exímio nadador dos 50 m livre, também bicampeão olímpico da prova: Sidney 2000 e Atenas 2004. "Acredito que dessa forma eu fecharia o pacote, seria algo incrível", completou o nadador brasileiro, sobre os feitos além de Pequim, já que conquistou também o ouro nos 50 m nos mundiais de Roma (2009) e Xangai (2011), se tornando recordista mundial.

"O favoritismo não me incomoda. A maior pressão para mim é a da minha própria expectativa", afirmou Cielo, que a partir desta terça-feira (24) inicia a disputa do Troféu Maria Lenk, no Rio de Janeiro, representando o Flamengo, na última grande competição antes dos Jogos Olímpicos. "Quero ter a tranquilidade de nadar como se fosse um mundial mesmo. Quero tirar tudo o que eu posso para saber onde eu posso melhorar. Não dá para deixar tudo para Londres", analisou.

Em Pequim, em 2008, além da inédita medalha de ouro para a natação brasileira, Cesão, como é mais conhecido entre os amigos, conquistou também o bronze nos 100 m livre. Para esta prova, porém, ele terá a pesada competição do australiano James Magnussen, tido como "o cara a ser batido". Para se ter uma ideia, na seletiva australiana, Magnussen cravou 47s10, sendo que o melhor tempo de Cielo nesta prova no ano foi Campeonato Sul-Americano de Belém, em março, quando terminou a prova em 48s70.

"Também quero ganhar os 100m, mas a situação está mais difícil, claro que o tempo dele (Magnussen) impressionou todo mundo. Mas estamos treinando forte para fazer o melhor tempo da minha vida agora no Maria Lenk. Estamos tentando melhorar a relação de eficiência, como melhorar a minha saída, por exemplo", contou.

Cesar Cielo também comentou as ausências de seus dois grandes rivais na disputa pelo ouro nos 50m: Fred Bousquet e Alain Bernard não conseguiram tempo na seletiva francesa e estão fora da disputa. "Eu liguei para o Fred, falei com ele, foi uma pena, foi um grande golpe para ele. Mas não é porque eles estão fora que vai ser fácil, se eles ficaram fora é porque tem gente que está melhor, é preciso toda a atenção", explicou o brasileiro.

Sonhando com pizza e chocolate

Junto de outros nadadores comandados pelo técnico Alberto Silva, como Thiago Pereira, Cesar Cielo vem vivendo num regime de concentração para Londres, cujos principais alicerces da cartilha imposta pelo grupo são: comprometimento, excelência, ambição, positividade e perfeição. "São valores que a gente agregou antes de fazer algo errado. É o querer sair à noite e pensa: 'opa, excelência. Vou ficar'. É ter foco no objetivo", explica.

"As saídas à noite são até fáceis de controlar", continua o nadador. "Ruim mesmo é controlar a alimentação, este, sim, o grande desafio até aqui na preparação para os Jogos Olímpicos". "É muita coisa verde que você come, toda hora frango, fica tudo igual. Tem hora que você quer uma pizza, um chocolate. Só para sentir um gosto diferente na boca", disse.

Londres 2012 no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados entre os dias 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura contará com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

César Cielo está de olho em James Magnussen para triunfar também nos 100 m livre
César Cielo está de olho em James Magnussen para triunfar também nos 100 m livre
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade