0

Após vaias, Sergio Ramos revela ameaças de morte à família

No jogo entre Inglaterra e Espanha no Wembley, zagueiro foi recebido com vaias devido a episódio de lesão de Salah, do Liverpool

9 set 2018
10h01
atualizado às 11h26
  • separator
  • 0
  • comentários

Além da virada da Espanha em cima da Inglaterra por 2 a 1, na tarde do último sábado pela Liga das Nações, um dos fatos que chamou atenção veio de fora do campo. No Wembley, em Londres, a maioria dos mais de 81 mil torcedores presentes vaiou - e muito - quando o zagueiro Sergio Ramos tocava a bola.

Sergio Ramos, zagueiro espanhol, em jogo contra a Inglaterra, no Wembley
Sergio Ramos, zagueiro espanhol, em jogo contra a Inglaterra, no Wembley
Foto: Michael Regan / Getty Images

"Gostaria de ser recebido de outra forma. Lembram de um lance da final (da Liga dos Campeões), mas não lembram das ameaças de morte que minha família e meus filhos receberam", disse na saída de campo.

O episódio citado por Ramos foi aquele em que teve uma dividida com o egípcio Mohamed Salah, que atua no Liverpool, na final da Champions League da última temporada. Na ocasião, o atacante desfalcou a equipe, que acabou perdendo o título, e quase ficou fora da Copa do Mundo. Como muitos torcedores dos Reds estavam no estádio no sábado, a cada vez que o espanhol pegava na bola, o que se ouvia eram muitas vaias.

Em relação à partida, foi a estreia das equipes na Liga das Nações, nova competição da Uefa. Elas fazem parte da Liga A, algo como a "primeira divisão", e localizam-se no Grupo 4 ao lado da Croácia. Somente o líder da chave passa para as semifinais, algo que ficou mais complicado para os ingleses após a derrota.

Para o lado da Espanha, no entanto, só alegria. Além da vitória contundente, foi a estreia do técnico Luis Enrique, que fez sua carreira no Barcelona. Em relação a ele, Sergio Ramos garantiu que sua experiência poderá ajudar muito a seleção.

"Começamos uma nova era com um treinador que tem muita experiência. Fracasso é quando a equipe não deixa a alma (em campo), mas hoje demos tudo. Estar em um bom nível é o mínimo que se exige no Real Madrid e na seleção espanhola", finalizou.

Veja também

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade