PUBLICIDADE

E-mail atribuído a tenista chinesa sumida é questionado

Mídia estatal do país divulgou posicionamento de Peng Shuai após estranho desaparecimento

18 nov 2021 - 08h21
(atualizado às 08h45)
Ver comentários
Publicidade
Peng Shuai está desaparecida
Peng Shuai está desaparecida
Foto: Reprodução/WTA

O presidente da Associação de Tênis Feminino (WTA), Steve Simon, questionou a autenticidade de um e-mail divulgado pela mídia estatal da China que teria sido redigido pela tenista Peng Shuai, uma das maiores estrelas do esporte no país asiático.

A atleta desapareceu depois de acusar o ex-vice-premiê Zhang Gaoli, um importante político do Partido Comunista chinês, de tê-la agredido sexualmente. A declaração feita no início de novembro foi excluída da rede social Weibo e, desde então, não se teve mais notícias de Shuai.

Em sua publicação, a tenista revelou ter sido "forçada" a manter relações sexuais com Gaoli e que estava "muito assustada".

Já no e-mail veiculado, a chinesa diz estar bem e "descansando" em sua residência, além de negar que tenha desaparecido. Shuai ainda teria escrito que as suas acusações relacionadas ao poderoso político são "falsas".

"As notícias divulgadas no site da WTA não foram confirmadas ou verificadas por mim, sendo divulgadas sem meu consentimento. As alegações de abuso sexual são falsas e não estou desaparecida, nem em perigo. Estava descansando em casa e está tudo bem. Muito obrigado por se preocuparem comigo", escreveu a tenista, em um e-mail que foi divulgado pela mídia estatal através de um print do conteúdo.

Simon, por sua vez, confirmou que "teve dificuldade em acreditar" no e-mail. Ele ainda acrescentou que a mensagem "apenas levanta" ainda mais suas preocupações com a segurança da tenista chinesa. "A declaração divulgada pela mídia estatal chinesa sobre Peng Shuai apenas levanta minhas preocupações quanto à sua segurança e paradeiro. Tenho dificuldade em acreditar que ela realmente escreveu o e-mail que recebemos", disse Simon em um comunicado.

Nas redes sociais, muitas pessoas também estão questionando a veracidade do e-mail veiculado pela mídia estatal da China. Diversos usuários do Twitter, por exemplo, notaram a presença de um cursor na imagem postada pela CGTN.

William Nee, membro de um grupo dos defensores dos direitos humanos da China, disse que o país tem uma "longa história de detenção arbitrária de pessoas envolvidas em casos polêmicos".

Aos 35 anos de idade, Shuai foi líder do ranking mundial de duplas e venceu em Wimbledon e Roland Garros na categoria. Ela é uma das maiores tenistas da história da China.

Ansa - Brasil   
Publicidade
Publicidade