PUBLICIDADE

Djokovic não deve disputar Aberto da Austrália, diz pai

Organizadores dizem que os tenistas terão que estar vacinados para participarem; Djokovic se recusa a dizer se está vacinado

29 nov 2021 12h09
| atualizado às 12h26
ver comentários
Publicidade
Novak Djokovic durante partida da Copa Davis em Innsbruck, na Áustria
27/11/2021 REUTERS/Leonhard Foeger
Novak Djokovic durante partida da Copa Davis em Innsbruck, na Áustria 27/11/2021 REUTERS/Leonhard Foeger
Foto: Reuters

Novak Djokovic dificilmente disputará o Aberto da Austrália se as regras sobre a vacinação contra covid-19 não forem relaxadas, disse o pai do tenista número um do mundo, Srdjan Djokovic.

Os organizadores do primeiro Grand Slam do ano dizem que todos os tenistas terão que estar vacinados para participarem.

Até o momento, Djokovic se recusa a dizer se está vacinado. Seu pai disse à TV sérvia Prva que a postura da Tennis Australia, a responsável pelo evento, quanto à vacinação dos tenistas é equivalente a "chantagem".

"No que diz respeito a vacinas e não-vacinas, é um direito pessoal de cada um de nós se seremos vacinados ou não. Ninguém tem o direito de entrar em nossa intimidade", disse ele, segundo citação do site de notícias B92.

"Sob estas chantagens e condições, (Djokovic) provavelmente não irá (jogar). Eu não o faria. E ele é meu filho, então que você decida por si mesmo."

Djokovic conquistou nove troféus de Grand Slam no Melbourne Park, incluindo o do torneio deste ano, e compartilha o recorde de 20 títulos masculinos de torneios de Grand Slam com Roger Federer e Rafael Nadal.

Nadal confirmou que disputará o Aberto da Austrália, mas Federer se ausentará enquanto se recupera de mais uma cirurgia no joelho.

O Aberto da Austrália começa no dia 17 de janeiro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
Publicidade
Publicidade