PUBLICIDADE
Logo do

Cruzeiro

Meu time

Ney Franco e Felipão acionam a Justiça do Trabalho para cobrar atrasados do Cruzeiro

Os treinadores querem o valores referentes a salários e verbas rescisórias pelo período que passaram pela Raposa, em 2020

4 ago 2021 17h48
ver comentários
Publicidade

Dois ex-treinadores do Cruzeiro, que trabalharam no clube na Série B de 2020, acionaram a Justiça do Trabalho para cobrar o clube mineiro. Ney Franco e Felipão querem receber os atrasados da Raposa pelo período que comandaram o time celeste.

Felipão ficou a no comando do time na Série B 2020 e quer receber os atrasados do período-(Bruno Haddad/Cruzeiro)
Felipão ficou a no comando do time na Série B 2020 e quer receber os atrasados do período-(Bruno Haddad/Cruzeiro)
Foto: Lance!

Ney Franco ficou no Cruzeiro entre 9 de setembro a 12 de outubro na temporada passada, acionou o clube na Justiça pedindo o pagamento de mais de R$ 600 mil referente ao não pagamento de verbas rescisórias, FGTS não recolhido e multas, que dão no total R$ 636.594,87.

Com a sua saída do Cruzeiro, clube e treinador fizeram um acordo de R$323.452,73, que seria pago em 10 parcelas. Mas, segundo a ação, o time mineiro não quitou nenhuma parcela.

Débito com Felipão

Já o ex-comandante, hoje no Grêmio, Luiz Felipe Scolari também entrou na Justiça do Trabalho para cobrar salários no seu tempo no Cruzeiro, de outubro de 2020 até janeiro deste ano.

O treinador deixou o Cruzeiro ao fim da Série B por não ter previsão de receber o pagamento acordado com ele. Como não foi demitido, o clube azul não teve de arcar com uma multa de de R$ 10 milhões com Scolari. O valor da ação não foi revelado e nem quando haverá uma audiência entre as partes.

Lance!
Publicidade
Publicidade