0

Cruzeiro tenta iniciar sua 'arrancada' na Série B diante do lanterna Oeste

Vencer é questão de honra para o técnico Ney Franco ganhar um respiro e o time diminuir um pouco a pressão do revoltado torcedor

11 out 2020
12h33
atualizado às 12h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Cruzeiro pretende iniciar neste domingo, às 16 horas, na Arena Barueri, sua redenção na Série B do Campeonato Brasileiro. Superar o lanterna Oeste é questão de honra para o técnico Ney Franco ganhar um respiro e o time diminuir um pouco a pressão do revoltado torcedor.

Afundado na zona de rebaixamento e sem apresentar um futebol que convença, o Cruzeiro buscou paz num refúgio em Atibaia. Ficará por lá a semana toda em "fuga" da revoltada torcida que invadiu o CT há uma semana.

Líder do elenco, o goleiro Fábio diz que sente a mesma dor do torcedor, mas pede calma com o time. "Não adianta quebrar portão, quebrar a Toca (da Raposa, CT do clube)", afirmou. "Se a gente não se unir, vai ser pior".

O goleiro garante que o grupo está unido e focado para reverter o momento delicado. Assim como o técnico Ney Franco, que já é questionado após somar quatro derrotas em seis partidas na direção do clube.

"A gente tem de bater no peito e assumir que a equipe está jogando mal. É responsabilidade do treinador também. Mas agora temos de trabalhar, mobilizar a equipe para o jogo contra o Oeste", disse Ney Franco. "E que a gente comece a arrancada."

Com somente 11 pontos, o Cruzeiro precisa urgentemente de série positiva, mas o desempenho em campo é o que mais preocupa. Diante de um rival que já sofreu 26 gols, a esperança é que o ataque mineira desencante.

Derrotado nos últimos cinco jogos, o Oeste terá a volta do atacante Luan, bicampeão brasileiro com o Cruzeiro, para tentar acabar com a série de tropeços e voltar a somar pontos na Série B.

Com somente seis pontos, o time que manda seus jogos em Barueri não sai da última colocação mesmo com vitória. Será o terceiro jogo sob o comando de Thiago Carpini, ex-Guarani, que espera somar seu primeiro ponto no clube.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade