PUBLICIDADE
Logo do

Seleção da Croácia

Meu time

Técnico croata lamenta falta de sorte, mas mostra orgulho de campanha

15 jul 2018 16h01
ver comentários
Publicidade

O técnico Zlatko Dalic estava abatido após a decisão da Copa do Mundo da Rússia, mas também orgulhoso. Ele liderou a melhor campanha da Croácia na história dos Mundiais, que terminou com uma derrota por 4 a 2 para a França na final deste domingo, no Estádio Luzhnikí, em Moscou.

"Faltou aquilo que tivemos em todos os outros jogos dessa Copa: um pouco de sorte", lamentou Dalic. "Tomamos um gol contra (o primeiro do jogo, de Mandzukic), um de bola parada (refere-se ao pênalti convertido por Griezmann)… São coisas do futebol", acrescentou.

Apesar das adversidades, a Croácia teve mais posse de bola (61%) e vivenciou bons momentos na partida vencida pela França. No segundo tempo, os comandados de Dalic, que vinham de três prorrogações nas fases anteriores, sofreram com o desgaste físico acentuado.

"Foi difícil encontrar energias. Não esperávamos o quarto gol. Ali, eu me desanimei um pouco, mas, mesmo assim, ainda havia esperanças. Fizemos um bom jogo. Quando você leva quatro gols, fica complicado mudar o resultado", comentou o treinador croata.

Seja como for, Zlatko Dalic tinha motivos para estar orgulhoso. A Croácia não chegava tão longe em uma Copa do Mundo desde 1998, quando o time de Suker parou na terceira colocação - perdeu nas semifinais justamente para a França, anfitriã daquele torneio.

"Se alguém tivesse me oferecido o segundo lugar antes de a Copa começar, acharia fantástico. A tristeza que fica é pelo nosso desempenho no torneio. Mas disse para os jogadores não ficarem chateados, porque honramos o nosso time. Isso é um esporte, e temos que respeitar o resultado", discursou Dalic.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade