0

Em duelo de opostos, Vila Nova e Criciúma jogam a vida na Série B

16 nov 2018
20h04
atualizado às 20h04
  • separator
  • comentários

Neste sábado, o estádio Serra Dourada, em Goiânia será palco de uma verdadeira decisão. Vila e Nova e Criciúma entram em campo pela 37ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Os times defendem objetivos bem opostos. O Tigrão, na sétima colocação, com 55 pontos ainda luta pelo acesso. Em contrapartida, a equipe de Santa Catarina briga pelo rebaixamento, está em 15º, somando 43 pontos ganhos.

Para se manter vivo na luta por uma vaga na elite do futebol nacional, o Vila precisa da vitória. Assim, chegará na última rodada com chances de subir. Aliás, quem frisou a necessidade dos três pontos é o lateral-direito Maguinho, que pediu uma postura agressiva ao time, mas fez questão de elogiar o adversário.

"Vai ser um jogo muito difícil, como tem sido os jogos em casa. Mas sabemos que é uma oportunidade muito grande que temos de ir para a última rodada brigando pelo acesso. A postura tem que ser agressiva, precisamos da vitória. O adversário também. Temos que ter tranquilidade para vencer esse jogo que será muito importante para a gente", afirmou o jogador.

Se quiser entrar no G4 nessa rodada, além de vencer, o time goiano terá que torcer por uma combinação de resultados. É preciso por exemplo, que Londrina, Goiás e Avaí tropecem. Porém, a vitória deixará o Vila Nova vivo no último jogo da competição.

Criciúma quer voltar a vencer e escapar da degola

Sete jogos sem vitória. Essa é a atual situação do Criciúma na Série B. A última vez que o time ganhou de alguém foi em 29 de setembro contra o Boa Esporte, por 2 a 1. Desde então, a equipe vem caindo, e agora se encontra em situação desesperadora na competição, podendo jogar a terceira divisão em 2019.

A situação é tão crítica que, o Tigre já até desistiu de secar o adversário. Na última terça-feira, não adiantou torcer contra o Paysandu, pois o Papão da Curuzu venceu o Figueirense pelo placar de 3 a 2 e empatou em pontos com a equipe. O técnico Mazola Júnior pediu atenção com a situação, e reforçou que o time só depende de si para evitar a queda.

"Acho melhor abolir a missão de secar, estamos secando o Paysandu faz tempo e eles estão ganhando todas. Vamos nos preocupar com a gente, com o Criciúma, que possa fazer 90 minutos bons em Goiânia como fez 45 aqui com o CRB", afirmou o treinador.

Em caso de vitória do CRB na noite desta sexta contra o Londrina, o Criciúma ficará mais próximo ainda da zona da degola. Sendo assim, o duelo diante do Vila Nova é uma final antecipada para ambas as equipes.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade