PUBLICIDADE
Logo do

Coritiba

Meu time

Líder! Coritiba vence o Brasil de Pelotas e vira ponteiro da Série B

Equipe que jogava por um empate para ultrapassar o Náutico triunfou no RS e deixou a situação do Xavante ainda mais delicada

11 ago 2021 17h58
| atualizado às 17h58
ver comentários
Publicidade

Contando com o faro artilheiro bastante vivo de Léo Gamalho, o Coritiba bateu por 2 a 0 o Brasil de Pelotas no interior gaúcho e assegurou a liderança, mesmo que provisória, da Série B com 33 pontos, três a mais do que o Náutico. O concorrente direto ainda joga na rodada vistando o Sampaio Corrêa, às 21h30 (de Brasília), também nesta terça-feira (11).

Léo Gamalho fez os dois do Coxa em Pelotas (Divulgação/Coritiba)
Léo Gamalho fez os dois do Coxa em Pelotas (Divulgação/Coritiba)
Foto: Lance!

Já para o Brasil, o marcador deixou o time sem chances de sair do Z4 na 17ª Rodada e afundado na lanterna com 12 unidades.

ESPAÇO REDUZIDO

A diferença na tabela de classificação não estava necessariamente traduzida com o Coxa sendo amplamente dominante na posse de bola e o Brasil apenas buscando trabalhar nos erros cometidos por seu oponente, pelo contrário. Subindo suas linhas de marcação e diminuíndo bastante os espaços na armação de jogadas do Coritiba, a equipe da casa conseguia equilibrar as ações no sentido da competitividade. Porém, na parte das finalizações, pelo menos até a metade da primeira etapa, somente um chute de média distância dado por Rafinha foi capaz de, efetivamente, assustar o goleiro Matheus Nogueira.

O FARO DO ARTILHEIRO

Mesmo na partida de contexto mais complicado no sentido ofensivo, o centroavante Léo Gamalho demonstrou sua importância e senso de oportunismo para inaugurar a contagem para os visitantes. Após o cruzamento vindo do lado esquerdo do ataque feito por Rafinha, o camisa 9 Coxa Branca estava posicionado atrás da marcação onde ajeitou com o pé direito e bateu de esquerda na saída do arqueiro Xavante.

DIFICULDADE CONSTANTE

No início do tempo complementar, o Brasil de Pelotas conseguiu ganhar campo no sentido da posse de bola. Porém, essa posse não se transformava em volume de jogo dado ao fato de que, na intermediária ofensiva, o time mostrava pouca movimentação coordenada além de errar muitos passes e esbarrar no sólido sistema defensivo do Coritiba.

Assim, mesmo sem aplicar a superioridade técnica mostrada até o momento na Série B, o time do Alto da Glória parecia ter o jogo no ritmo que mais lhe interessava e ainda conseguiu assustar no bonito chute de fora da área dado por Rafinha. Tendo espaço e tempo para carregar a bola, o meia da equipe visitante bateu firme e viu Matheus Nogueira se esticar para jogar pela linha de fundo.

TRÊS PONTOS GARANTIDOS

A partida seguiu no mesmo ritmo do início da etapa complementar com o Brasil tentando lidar com seus próprios problemas e o Coritiba administrando o resultado de vantagem mínima. Algo que, já aos 40 minutos, se confirmou com Igor Paixão dominando bola dentro da área e sendo derrubado por Oliveira, penalidade marcada pelo árbitro sergipano Fábio Augusto Santos Sá Junior.

Na hora da cobrança, Léo Gamalho foi tranquilo para a bola e bateu deslocando Matheus Nogueira com bola do lado direito, arqueiro do lado esquerdo.

FICHA TÉCNICA

BRASIL DE PELOTAS 0 x 2 CORITIBA

Local: Estádio Bento Freitas, em Pelotas (RS)

Data e hora: 11/08/2021 - 16h (de Brasília)

Árbitro: Fábio Augusto Santos Sá Junior (SE)

Assistentes: Rodrigo Guimarães Pereira e Vanessa Santos Azevedo (ambos SE)

Cartões amarelos: Denilson, Júnior Viçosa, Alexandre Torrezan, Renatinho (BRA); Gustavo Morínigo, Guilherme Biro (CTB)

Cartões vermelhos: -

GOLS: Léo Gamalho (26'/1°T e 42'/2°T) (0-2)

BRASIL DE PELOTAS (Técnico: Cláudio Tencati)

Matheus Nogueira; Oliveira, Arthur, Alan Dias e Paulinho; Denilson (Rômulo, aos 12'/2°T), Wesley e Renatinho; Fabrício (Ramon, aos 28'/2°T), Júnior Viçosa (Luiz Fernando, aos 28'/2°T) e Netto.

CORITIBA (Técnico: Gustavo Morínigo)

Wilson; Natanael, Henrique, Nathan Ribeiro e Guilherme Biro; Matheus Sales, Val (Willian Farias, aos 29'/2°T) e Rafinha (Gustavo Bochecha, aos 38'/2°T); Guilherme Azevedo (Waguininho, aos 29'/2°T), Léo Gamalho e Igor Paixão (Valdeci, aos 43'/2°T).

Lance!
Publicidade
Publicidade