1 evento ao vivo

Vivência na China e boa fase levam Éderson a ser comparado a Paulinho no Corinthians

Volante ex-Cruzeiro vive momento goleador e é personagem decisivo na campanha do time rumo à final do Paulista

3 ago 2020
18h39
atualizado em 4/8/2020 às 08h37
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Para levar o Corinthians à final do Campeonato Paulista, o volante Éderson teve de sair de Campo Grande, passar pela China e viver um tempo em Minas Gerais. Mesmo com só 21 anos, o jogador acumulou um roteiro de experiências pelo mundo e agora pretende usar esse currículo para confirmar a excelente fase e conquistar a primeira taça pelo novo clube.

O autor de três gols nos últimos jogos do time se diz surpreso com o quanto está adaptado à nova equipe em São Paulo. Trazido do Cruzeiro, ele marcou duas vezes no mata-mata do Paulistão, inclusive garantiu a vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol na semifinal. "Não imaginava uma ascensão tão rápida assim da forma que está sendo. Esperava um bom desempenho, porque vinha trabalhando forte, mas não os três gols em sequência nem começar jogando logo de cara", disse

A carreira do jogador começou bem distante de São Paulo, quando ainda em 2013 deixou Campo Grande (MS) rumo à longa viagem de 920 km até a cidade de Porto Feliz, no interior de São Paulo, onde integrou as categorias de base do Desportivo Brasil. Dois anos mais tarde, o jovem volante teve sua primeira experiência internacional. Ele foi emprestado ao Shandong Luneng, da China, e ficou fora do País por um ano.

Em 2016, Éderson retornou ao Desportivo Brasil e ficou lá por mais dois anos até ser mais uma vez emprestado. Dessa vez, em 2018, foi para o Cruzeiro. Inicialmente trazido para a base, começou a ter mais oportunidades de atuar no profissional do time no ano passado, enquanto a má campanha no Brasileirão exigia reformulações constantes no time titular.

Curiosamente, ele marcou seu primeiro gol como profissional justamente contra o Corinthians, em Itaquera. Na ocasião, o Cruzeiro venceu a equipe alvinegra por 2 a 1 e saiu da zona de rebaixamento. Mas a vitória de nada adiantou. Ao fim da competição, o clube foi rebaixado.

Isso fez com que vários atletas deixassem o clube mineiro. Éderson, que fez boas atuações na reta final da competição, foi um deles. O destino foi o Corinthians. A estreia pelo novo clube foi ainda na primeira fase, diante do Novorizontino, mas foi depois da pandemia que o futebol dele passou a ter mais projeção com a torcida. Os gols contra Oeste, Red Bull Bragantino e Mirassol ajudaram o Corinthians a se tornar finalista.

"Ele (Éderson) tem um atributo do chute, tem a chegada no último terço, que acaba trabalhando de intermediária em intermediária. Estamos tentando potencializar numa posição que ele cresça. Só faz gol de fora da área quem arrisca, e ele tem esse atributo", disse o treinador Tiago Nunes.

O jovem jogador que veio para São Paulo realizar seu sonho de ser jogador de futebol, agora é comparado a um ídolo do Corinthians: Paulinho. Isso porque, apesar de ser volante, Éderson não se omite do ataque, assim como o ídolo alvinegro, conhecido pela boas contribuições ao setor ofensivo.

"Se eu tiver um pouquinho do que ele teve aqui vou ser muito feliz. Já estou feliz com as vitórias, com os gols e com as classificações. Espero que continue assim, que meu futebol evolua ainda mais e possamos chegar à final", comentou o volante.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade