PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

Vítor Pereira fala sobre novo duelo com Boca na Libertadores: "Não temos medo"

27 mai 2022 - 15h23
(atualizado às 18h02)
Ver comentários
Publicidade

Vítor Pereira comentou sobre os novos duelos com o Boca Juniors, agora no mata-mata da Copa Libertadores. Após se enfrentarem na fase de grupos da competição, as duas equipes disputarão as oitavas de final, e o treinador do Corinthians não deu muita importância para a dificuldade do confronto, certo de que o elenco alvinegro não deve temer qualquer adversário.

"Eu deixei de ligar para o sorteio. Há alguns anos, no Porto, havia 32 equipes no sorteio. A equipe que pegou o Porto foi o Manchester City. A partir dali caiu a ficha que não é possível controlar sorteios. Quem diz que pegando uma equipe mais fraca não seríamos eliminados? E quem diz que pegando uma equipe mais forte não podemos entrar em campo mais alertas e nos classificar?", disse Vítor Pereira.

Apesar de confiar em seus jogadores, ainda que evite qualquer tipo de favoritismo, o técnico do Corinthians chamou atenção para o duelo mental com o Boca Juniors. No último encontro entre as duas equipes, na Bombonera, uma grande confusão fez Cantillo e Vítor Pereira serem expulsos pela arbitragem.

"Temos que encarar a realidade, saber que lá é difícil, não há dúvida nenhuma, porque o ambiente que se cria naquele estádio não é fácil, os argentinos têm essa particularidade de jogar com o clima do jogo. Vejo outros jogos entre eles e há muito disso, de parar o jogo, ir pra cima do árbitro, confrontar o adversário. Agora sabemos que não posso entrar no campo. Se eu entrasse em campo, não seria uma só expulsão, seriam duas ou três. Eu entrei no campo percebendo claramente que ia ser expulso, mas tinha que intervir naquele momento pra acalmar as coisas. Temos que estar preparados mentalmente pra ir pra lá, porque isso é típico deles. Eles são especialistas nisso, já sabem lidar com essa situação, nós ainda não. Temos que nos preparar", prosseguiu.

Vítor Pereira também lembrou o fato de o Corinthians ter seu primeiro jogo em Itaquera, onde costuma ser forte pelo apoio massivo de sua torcida, mais uma vez elogiada pelo treinador português.

"Vamos jogar com a nossa torcida também. Quando falo do torcedor do Corinthians, é porque eu sinto de verdade. Se eu não sentir as coisas, eu não falo. Eu falo o que sinto. A torcida é o motor, o coração desse clube. E eu sinto isso. Ficaram tristes no final desse jogo [contra o Always Ready], mas não temos medo de enfrentar qualquer um. Somos Corinthians e vamos trabalhar e lutar", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade