Vídeos mostram torcedores do Boca fazendo gestos racistas

Três torcedores do Boca Juniors-ARG foram detidos em flagrante por crimes cometidos durante o empate em 0 a 0 da equipe argentina contra o Corinthians, pela Libertadores. Dois deles foram flagrados realizando atos racistas, enquanto um efetuou um gesto nazista, ambos em direção à torcida corintiana. A dupla que cometeu crime de injúria racial teve arbitrada pelo delegado César Saad uma fiança de R$ 20 mil, quase sete vezes maior a que o torcedor xeneize Leonardo Ponzo teve que pagar ao imitar um macaco em direção aos corintianos, no encontro entre Timão e Boca, no último dia 26 de abril, pela fase de grupos da Libertadores. A iniciativa de inflacionar o valor foi do delegado César Saad, que tomou a postura por conta da reincidência do ato envolvendo torcedores de equipes sul-americanas ante aos brasileiros nesta edição da Libertadores. A dupla será levada à sede do Departamento de Operações Estratégicas (Dope) e caso não pague a fiança em 24 horas serão levados a um juiz, que decidirá se eles continuarão presos ou responderão o processo em liberdade. Um dos detidos por racismo é argentino, mas vive no Brasil. Ele é morador de rua. O outro é residente na argentina. Em relação ao torcedor flagrado fazendo um sinal de saudação nazista alegou que havia mandado um beijo em direção aos torcedores adversários, inicialmente seria liberado, mas a polícia voltou atrás e decidiu autuá-lo em crime de apologia, que inafiançável.

Fonte: Redação Terra
Publicidade

Vídeos relacionados

Recomendado para você

Publicidade