PUBLICIDADE
Logo do Corinthians

Corinthians

Favoritar Time

Torcedores do Corinthians protestam no Parque São Jorge e Augusto Melo promete melhorias e reforços

Cânticos chegaram a ameaçar presidente corintiano, que se reuniu aos manifestantes para dar respostas; na quinta-feira, um grupo menor já havia feito uma manifestação no local

21 jun 2024 - 20h36
(atualizado às 20h36)
Compartilhar
Exibir comentários

A situação no Corinthians levou a torcedores irem até o Parque São Jorge para protestar contra a diretoria. Entre os cânticos entoados no protesto, houve ameaças ao presidente Augusto Melo. O Corinthians vem de resultados ruins em campo, está no Z-4 do Brasileirão e perdeu recentemente o patrocinador master, a Vai de Bet, após suspeitas de desvio de dinheiro no repasse do valor acordado.

O protesto foi convocado pela Gaviões da Fiel, a maior torcida organizada do clube. No texto de convocação, o grupo argumenta que "a falta de qualidade técnica do elenco mostra que, nesse início de temporada, a diretoria mais errou do que acertou". "Foram muitas promessas ao mesmo tempo em que acompanhamos a desorganização nos bastidores do clube com a saída de dirigentes e um total despreparo do Augusto Melo à frente da presidência", diz o texto.

Um protesto menor, com cerca de 30 pessoas, já havia acontecido na quinta-feira, após a derrota por 1 a 0 para o Internacional, resultado que colocou o Corinthians na zona de rebaixamento do Brasileirão. A Polícia Militar chegou a ser acionada.

Nesta sexta-feira, a concentração de corintianos protestando contra a diretoria foi maior. Houve bandeiras e sinalizadores. O presidente Augusto Melo chegou a ser ameaçado em um grito de protesto. Na manifestação, também sobrou para a oposição corintiana, que hoje é composta pelo grupo que comandou o clube nos últimos 16 anos, com Duílio Monteiro Alves e Andrés Sanchez.

Um vídeo publicado nas redes sociais mostra uma liderança da torcida conversando com os manifestantes. Segundo ele, Augusto Melo, sairá do Parque São Jorge para conversar com a torcida. "O presidente do Corinthians vem aqui dar satisfação para nós. Nós temos que respeitar o cara. Acima de qualquer coisa, o cara é o presidente do Corinthians. No geral, é só o respeito, certo?", informou o torcedor.

Pouco depois, Melo foi até o protesto. Ele se colocou fora dos problemas corintianos, os quais ele afirmou que "precisam acabar". Além disso, o presidente fez promessa por melhorias. "Vem quatro jogadores, já tem quatro propostas. São para chegar, vestir a camisa e jogar", afirmou o presidente. Ele também voltou a mencionar que há traidores no Parque São Jorge, acusação que ele já havia dito após o caso de suposto desvio o patrocínio com a Vai de Bet ter se tornado público.

Depois das falas, a torcida continuou a protestar. Desta vez, os ataques não eram exatamente a Melo, ainda que mencionassem o nome do mandatário. "Augusto Melo, presta atenção, quero saber quem roubou o Coringão", diziam os manifestantes.

Desde que assumiu, em janeiro de 2024, Augusto Melo enfrenta uma série de desafios no comando do Corinthians. O time foi mal no Paulistão e demitiu Mano Menezes, contratado pela gestão anterior. Depois, Melo viu Rubens Gomes, o Rubão, deixar o cargo de diretor de futebol, tal qual fizeram demais membros de diretoria como Rozallah Santoro e Fernando Alba, diretor financeiro e diretor-adjunto de futebol, respectivamente.

O clube ainda precisou lidar com dívidas e atraso nos pagamentos de salários. O golpe mais forte foi a divulgação de que o acordo com a patrocinadora Vai de Bet tinha um esquema de desvio de verba. Sergio Moura, então superintendente de marketing, que havia sido mediador do contrato, deixou o cargo. A Polícia Civil ainda investiga e trata o Corinthians como possível vítima no caso. A casa de apostas rescindiu com o clube, que continua sem patrocinador master.

Em meio a este cenário, a equipe tenta se restabelecer no Brasileirão. O próximo compromisso é no domingo, dia 23, às 16h, contra o Athletico-PR, na Ligga Arena. Com 7 pontos, o Corinthians é 18º colocado na tabela.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade