PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Sylvinho elogia Gabriel Pereira, e discorda de arbitragem: "Como não tem interferência?"

12 set 2021 22h47
| atualizado às 22h47
ver comentários
Publicidade

O Corinthians empatou com o Atlético-GO neste domingo por 1 a 1, fora de casa. Após o jogo, sobraram elogios para Gabriel Pereira, autor do gol do Timão, mas a arbitragem também foi tema da entrevista coletiva de Sylvinho devido ao gol do Dragão, aos 43 minutos da etapa final, validado após consulta ao monitor, mesmo com um jogador impedido no lance.

"Tem uma interferência. Uma bola que viaja 60, 70, 80 km/h, não sei a quanto viaja essa bola, mas, a um metro e meio na tua frente sobe um atleta, como é que não tem interferência? Eu vejo assim, sabendo que as coisas são muito velozes e milésimos de segundo dentro de um jogo, evidentemente, ele tira tua reação", comentou o técnico, que também é ex-jogador.

O lado positivo, na visão de Sylvinho foi Gabriel Pereira, que entrou na vaga de Willian, vetado pela Anvisa na véspera do confronto.

"Ele entrou contra o Juventude, ele atuou hoje, fez o gol e foi um dos grandes destaques do time. É um processo de maturação, os atletas que respondem, nos treinos, no dia-a-dia. Estamos no comando para procurar gerenciar bem, dar oportunidade ao atleta e não jogá-lo no campo, isso exige trabalho com cada um, e o GP está respondendo de forma positiva. Um bom jogador, bom acabamento, canhoto, taticamente interessante, pode jogar pelo lado esquerdo, feliz por ele", comentou Sylvinho, antes de lembrar de Du Queiroz, que entrou no intervalo na vaga de Fagner, que sofreu uma contratura no pescoço.

"É um trabalho que exige tempo e os atletas estão respondendo. E outro, mais uma vez o Du, realmente, respondeu, respondeu positivo, um atleta forte, seguro, com potência, com personalidade, assimilando muito bem os conceitos e as ideias do futebol, feliz pela participação dele, não é fácil entrar num jogo desse".

O Corinthians, agora, volta a São Paulo, onde treinará nesta segunda-feira. O próximo compromisso é contra o América, domingo, na Neo Química Arena.

Leia outros trechos da entrevista coletiva de Sylvinho

Perda de Willian em cima da hora

"O Willian treinou como os demais treinam, preparamos todos os atletas para o jogo. Eles sabem, internamente, que existe uma preparação coletiva, mas individual dos atletas, e todos se prepararam. Em decorrência desse preparo, surgiu o GP, um atleta que estamos trabalhando há um certo tempo, ele tem dado a resposta. É o que eu sempre digo, estamos trabalhando esses atletas da base com carinho e está chegando o momento de um atleta que já está sendo elogiado há três, quatro semanas, internamente. Olhamos, pode jogar dos dois lados, mas já na primeira parte teve a mudança de lado, fez um grande gol, um grande jogo".

Análise e merecimento sobre o resultado

"Com relação ao resultado, quero entender que um jogo físico, difícil, tático, com poucas oportunidades de gol, volto ao Gabriel Pereira, fez uma bela ação, fez o gol, até ali nós merecíamos o resultado".

Data para liberação de Willian

"Não (sei), eu estou absolutamente envolvido, faz poucos minutos que acabou o jogo, estou envolvido com o time, a estratégia, o jogo, com todo esse processo complexo de um jogo. A partir de amanhã, vamos entender, mas estamos alinhados com a diretoria".

Dificuldade no 1T / mudança no intervalo / recuo

"Sim, essa correção foi feita, mesmo com as mesmas peças, muitas vezes não há necessidade da troca, tem de ser muito bem avaliado. Nós estávamos com muita pressa de definir, quando passávamos o campo adversário, estávamos apressando as jogadas. E quando apressa, você perde uma quantidade grande de bolas e o adversário volta ao teu campo. Então, foi um ajuste de poder terminar essa jogada melhor, estava bem quente aqui, um jogo muito físico, então, tem de saber rodar melhor, jogar no campo adversário, e no segundo tempo foi feito dessa maneira, quando o adversário faz suas mudanças, abre mais homens pra frente, você tenta controlar o jogo, buscar um contra-ataque, e nós tivemos dificuldade em puxar esses contra-ataques. Enfim, uma grande entrega dos atletas, uma luta do qual o jogo exigia".

Situação de Renato Augusto

"O Renato é uma sobrecarga no adutor nesse momento. Nós estamos construindo exatamente isso, o Giuliano chegou e fez alguns jogos, cada um tem a sua construção, vamos com cuidado, são atletas que chegaram, qualificam o grupo, estão sendo bem-vindos, mas é uma construção que não é do dia para noite e nós nos permitimos essas trocas, para o atleta ir pouco a pouco, gerou uma preocupação, vamos esperar para a construção para a próxima semana".

Situação de Renato Augusto e Adson

"Renato Augusto e Adson, pela parte médica, ainda não estão liberados. O Adson uma situação amis complexa, uma entrada forte contra o Athletico-PR que gerou um problema no joelho, está se recuperando, ainda um processo de dor. Não sou médico, apenas retrato para vocês. Estamos colocando ele no campo pouco a pouco, com aquecimento com bola, mas o atleta ainda não respondeu para estar com o grupo 100%".

Retorno de Mantuan

"Bom tê-lo de volta, também estamos preocupados, algumas lesões sérias, e o atleta vai recuperando sua condição física, equilíbrio muscular, um atleta que tem potência, que tem gol e, pouco a pouco, vai voltando".

Utilização de Araos

"Araos é um atleta do Corinthians, que tem uma boa qualidade técnica, que pode fazer uma função no meio, já fez externo, e nada medida do possível, será aproveitado. Volto a dizer, a resposta é do atleta".

Gol do Atlético-GO validado pela arbitragem

"Uma insatisfação com o resultado, sim. Uma entrega, luta, enaltecemos o grupo, jovens que estão crescendo. Eu tenho, sim, uma opinião. Respeito todas as opiniões, mas é a minha. Tem uma interferência. Uma bola que viaja 60, 70, 80 km/h, não sei a quanto viaja essa bola, mas olha, um metro e meio na tua frente sobe um atleta, como é que não tem interferência? E vejo assim, sabendo que as coisas são muito velozes, e milésimos de segundo dentro de um jogo, evidentemente, ele tira tua reação. A partir daí, cada um toma sua decisão, eu não gosto muito de falar dessa parte, a pergunta veio, obviamente eu vou me posicionar com a minha opinião".

Opção por Belezi no banco, e não Léo Santos

"Belezi tem sido usado no Sub-23, tem mais minutagem, tem jogado, com frequência maior. Falei Sub-23, mas é Sub-20. Ele tem tido a resposta, é um atleta mais pronto para, se fosse a ocasião, entrar no jogo, e essa foi a decisão que tomamos".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade