2 eventos ao vivo

Será que Jô ainda é o mesmo? Veja histórico de ídolos que voltaram ao Corinthians já veteranos

21 jun 2020
05h17
atualizado às 05h17
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Jô está de volta ao Corinthians depois de passar 18 meses no Japão, onde defendeu o Nagoya Grampus. O impacto imediato da contratação foi positivo, mas algumas ressalvas foram observadas na sequência, principalmente entre torcedores, nas redes sociais.

O fato do centroavante estar, hoje, com 33 anos e sem jogar desde dezembro de 2019, temporada em que marcou apenas oito gols em 37 atuações, levantaram desconfiança. O vencimento do vínculo acertado para dezembro de 2023 também originou críticas.

De uma maneira ou de outra, a chegada de Jô emana boa expectativa na Fiel, principalmente porque o centroavante foi bem com a camisa alvinegra tanto na primeira passagem, quando ainda era uma jovem promessa do Terrão, quanto em 2017, ocasião em que foi protagonista de dois títulos, Paulista e Brasileiro.

E agora, será que Jô vai conseguir repetir a dose? Obviamente, é impossível prever. Só o tempo dirá. No entanto, há uma curiosidade histórica nessa situação: não é muito comum jogadores obterem sucesso no Corinthians ao retornarem em uma fase mais próxima do fim da carreira. Mas, tem quem passou por cima disso.

Quem voltou e representou:

Luizinho

Jadson ainda foi artilheiro e líder em assistências do Corinthians em 2018

Outro que voltou ao clube com 34 anos foi Jadson. Em 2017, o meia foi repatriado da China e terminou o ano com 10 gols em 48 atuações. Jadson foi o líder em assistências de um time que concluiu a temporada campeão Paulista e Brasileiro.

Quem voltou e decepcionou

Por outro lado, a lista de jogadores que regressaram ao Corinthians veteranos, alguns em fim de carreira, depois de passagens marcantes pelo clube, mas que não conseguiram corresponder às expectativas é bem mais extensa:

Wladimir - voltou em 1987, com 33 anos

Casagrande - voltou em 1994, com 31 anos

Neto - voltou em 1996, com 30 anos

Rincón - voltou em 2004, com 38 anos

Marcelinho - voltou em 2006, com 35 anos, e 2010, com 39 anos.

Vampeta - voltou em 2007, com 33 anos

Edu Gaspar - voltou em 2009, com 31 anos

Cristian - voltou em 2015, com 32 anos

Emerson Sheik - voltou em 2018, com 40 anos

Por motivos semelhantes ou distintos, os nove citados não conseguiram repetir a fórmula de sucesso de outrora. E entre àqueles que venceram a desconfiança, uma curiosidade que também vai valer para o caso de Jô: a maior dificuldade se deu nas temporadas posteriores ao retorno. Luizinho, Liédson, Ralf e Jadson voltaram bem, mas tiveram uma nítida e natural queda de rendimento na sequência da jornada em função de condicionamento físico, lesões, desgaste… Fatores que atrapalham a carreira de qualquer atleta com idade mais avançada.

Jô, primeiro, terá de provar que ainda pode ser o jogador que todos lembram. Depois, vai precisar superar, talvez, a parte mais difícil, que é manter o nível. Quando terminar seu vínculo com o Corinthians, o centroavante terá 36 anos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade