PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Roberto de Andrade elogia Sylvinho e não descarta briga pelo título do Brasileirão

27 jul 2021 21h44
| atualizado às 21h44
ver comentários
Publicidade

O Corinthians planeja um segundo semestre distinto do que foi o início de temporada. Se reforçando no mercado e consolidando o trabalho de Sylvinho no comando da equipe, o diretor de futebol Roberto de Andrade defendeu o projeto e não descartou a briga pelo título do Brasileirão.

Nem céu e muito menos inferno! O trabalho de Sylvinho no Corinthians divide opiniões. Em entrevista à Rádio Bandeirantes, Roberto de Andrade revelou a visão do clube em relação ao treinador.

"Estamos muito felizes com o trabalho do Sylvinho. Um treinador moderno, com bons conceitos adquiridos na Europa. Mas é importante também ter o resultado. E acreditamos que, com ele, os resultados virão".

Atualmente o Corinthians ocupa a metade da tabela, 10º lugar, no Brasileiro. Em 13 rodadas: quatro vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

Ainda assim, o ex-presidente e atual diretor de futebol não descarta surpreender e ver a equipe brigar pelo título: "É o que esperamos… a meta é ser campeão. Não sei, mas na matemática dá. Não dá para discutir então. Campeão, por que não? Estamos na 13º rodada, faltam 25".

A grande referência do diretor é a campanha de 2015, quando a equipe alvinegra começou tropeçando na competição e embalou até o final para conquistar o hexacampeonato.

"Começamos mal em 2015 também, mas viramos campeões. Faço analogia dos comentários à época com os de hoje. Não podemos subestimar ninguém", exaltou.

"Melhor time é o Flamengo, concorda? Estamos a quatro pontos. Campeonato está muito disputado. As coisas podem mudar. É difícil, lógico, mas a gente como dirigente não vai falar que é para não cair. Jamais pensarei assim. Sempre teremos o maior pensamento, que é o título. Se não der, que chegue em segundo, terceiro ou quarto. Se puder ser campeão, ótimo", completou.

Para finalizar, Roberto de Andrade prometeu ao torcedor corintiano um 2022 distinto. O diretor acredita nos frutos do projeto atual.

"Ano que vem é ano bom. Plantar uma boa base esse ano, qualificar um pouco mais depois, deixar o time mais forte e vamos para o pau. Vamos brigar", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade