0

Palmeiras não cobrará Corinthians por prejuízos em estádio

9 fev 2015
18h11
atualizado às 21h04
  • separator
  • 0
  • comentários

O presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, sempre defendeu clássicos com torcida única, mas não cobrará o Corinthians pelo prejuízo que os torcedores alvinegros causaram no Allianz Parque. Apesar das cadeiras quebradas e pichações no setor destinado aos visitantes, no domingo, os anfitriões decidiram não exigir do rival os custos das reformas necessárias.

<p>Torcedores não arrancaram, mas quebraram e racharam várias cadeiras</p>
Torcedores não arrancaram, mas quebraram e racharam várias cadeiras
Foto: Luciano Borges/ Blog do Boleiro / Terra

A decisão alviverde se baseia no que ocorreu no dérbi de 27 de julho do ano passado, o único até agora em Itaquera. Naquela ocasião, foram quebradas 258 cadeiras na Arena corintiana, e o Palmeiras não pagou os R$ 58 mil que deveria ser desembolsado aos donos da casa.

Por conta disso, o Palmeiras não cobrará do Corinthians cerca de 250 cadeiras quebradas (estimativa feita pouco depois da partida de domingo) e das pichações em portas e paredes do Palestra Itália. Os números das depredações ainda não foram divulgados oficialmente.

A decisão do Palmeiras de não exigir dinheiro do rival, teoricamente, afeta de forma direta a WTorre, empresa responsável pela reforma e administração do estádio. A construtora não se manifestou, mas o mais provável é que o próprio Palmeiras arque com os prejuízos causados pelo adversário no dérbi..

O Palmeiras "perdoa" os corintianos na contramão do clima criado na véspera do clássico, quando a Federação Paulista de Futebol chegou a anunciar torcida única no dérbi, mas desistiu da ideia diante da ameaça alvinegra de não entrar em campo caso o veto à torcida fosse mantido.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade