PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Museu do Futebol retoma eventos presenciais; confira a programação

4 dez 2021 12h18
| atualizado às 12h18
ver comentários
Publicidade

O ano está acabando e o Museu do Futebol retoma gradualmente a sua programação presencial. Em dezembro, diversas atividades podem ser contempladas no local, como lançamento de livro, sessões de autógrafos e exibição de filme no auditório.

O horário de funcionamento do Museus é de terça a domingo, das 9 horas às 18 horas (de Brasília). Às terças, a entrada é gratuita para todos.

Confira os detalhes das programações abaixo:

Sessão de autógrafos do Almanaque dos Craques

Recheada de grandes jogadores e um Rei, a trajetória de mais de um século do Santos já foi contada de diversas maneiras. Desta vez, o Almanaque dos Craques apresenta, de forma inédita, informações de absolutamente todos os jogadores que já vestiram a camisa do Alvinegro Praiano.

“1976 – O ano da Invasão Corinthiana”, uma das programações do Museu do Futebol. (Foto: José Manoel Idalgo/Ag. Corinthians)
“1976 – O ano da Invasão Corinthiana”, uma das programações do Museu do Futebol. (Foto: José Manoel Idalgo/Ag. Corinthians)
Foto: Gazeta Esportiva

"Wladimir - O Capitão da Democracia Corinthiana"

Será lançado no Museu do Futebol o livro que conta a trajetória do ex-jogador Wladimir Rodrigues dos Santos, que vestiu a camisa do Corinthians em 806 jogos e passou 17 anos defendendo o clube alvinegro.

Além de ter sido um dos jogadores mais regulares e amados pela torcida, Wladimir foi um ativista: enfrentou e denunciou o racismo, defendeu os direitos trabalhistas da sua classe profissional, foi sindicalista, brigou pela extinção da Lei do Passe, se engajou na luta pelas eleições diretas (1984) e contribuiu para a redemocratização do país ao liderar, com Sócrates, Zé Maria e Casagrande, a Democracia Corinthiana.

100 anos de Barbosa

A exposição temporária "Tempo de Reação - 100 anos do goleiro Barbosa" fica em cartaz até o dia 30 de janeiro de 2022.

Celebrando os 150 anos da invenção do goleiro, que só surgiu anos depois do próprio futebol, a mostra homenageia a camisa 1 e propõe uma imersão na história da principal função de defesa do esporte.

Os visitantes poderão rever defesas incríveis, conferir luvas e camisas de goleiras e goleiros brasileiros, e até vivenciar a experiência de se sentir um arqueiro sob traves de tamanho oficial.

O adeus à inoxidável Formiga

Após 26 anos vestindo a Amarelinha, a meio-campista Formiga disse adeus à Seleção Brasileira feminina no último dia 25, na vitória do Brasil sobre a Índia pelo Torneio Internacional de Manaus.

Foram 234 jogos, sete edições de Copas do Mundo e sete Jogos Olímpicos vestindo a camisa verde e amarela. Para homenagear a craque, o Museu do Futebol escreveu um texto de despedida.

"Olha, Formiga, você pode até parar de jogar pela Seleção Feminina, mas aqui no Museu do Futebol, já está decidido: você vai continuar jogando pra sempre.

A gente tem apego mesmo, mas a culpa é toda sua: quem mandou conquistar nossos corações em cada um dos 233 jogos pela Seleção? Foram 26 anos vestindo essa camisa e nos dando o maior orgulho das atletas que tanto lutaram pelo direito de jogar.

Quando você nasceu, o futebol ainda era proibido para mulheres no Brasil. Sabemos o quanto você batalhou e todas as dificuldades que enfrentou para seguir o seu sonho. Nosso país demorou demais para reparar esse erro e começar a valorizar a história das nossas guerreiras. Ainda falta muito, sabemos. Mas seu papel nessa jornada não acaba agora."

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade