PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

'Miúdos' em alta e força da Arena são trunfos para o Corinthians curar traumas contra o Boca Juniors

Desde que se encontraram na fase de grupos, Timão viu seus garotos da base conquistarem protagonismo no clube

28 jun 2022 - 06h51
(atualizado às 10h19)
Ver comentários
Publicidade

Quase um mês e meio após se enfrentarem na fase de grupos da Libertadores, Corinthians e Boca Juniors se encontram novamente nesta terça-feira (28), às 21h30, pelo jogo de ida das oitavas de final da competição. Apesar do intervalo curto entre o último confronto, muita coisa mudou na equipe brasileira.

Timão vem em boa fase para o duelo contra o Boca (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)
Timão vem em boa fase para o duelo contra o Boca (Foto: Rodrigo Coca / Agência Corinthians)
Foto: Lance!

Dois jogadores que começaram entre os titulares no empate por 1 a 1 na Bombonera não irão atuar no novo encontro. Jô teve o seu contrato rescindido após ser flagrado em um pagode enquanto o clube alvinegro perdia para o Cuiabá no Brasileirão. Maycon teve constatada uma lesão do adutor da coxa direita, e o camisa 5 está fora por tempo indeterminado.

Outras importantes peças do elenco alvinegro, como Gil, João Victor, Du Queiroz, Renato Augusto e Gustavo Mosquito são dúvidas para o confronto desta terça-feira. Além disso, Cantillo recebeu dois jogos de suspensão pela expulsão em Buenos Aires, e não encara os xeneizes na Arena.

Apesar das incertezas, especialmente no meio-campo, Vítor Pereira não deve mudar a estrutura do time. O treinador reconheceu que o esquema com três zagueiros vinha prejudicando o rendimento da equipe, e o português solidificou o 4-3-3, mesmo fazendo o rodízio.

Com tantas dúvidas, ele admitiu que pode recorrer à improvisações no meio, e uma das possibilidade é deslocar Lucas Piton para o setor.

- Hoje colocamos o Piton por dentro como mais um teste para ver se ele conseguia ajudar por ali. Vamos imaginar que o Renato não volta e o Du Queiroz fica fora, sem Cantillo, sem Maycon, sem Paulinho. Vamos tentar, mas com tantas perdas temos que inventar - disse Vítor após o empate com o Santos no Brasileirão.

É bem verdade que os xeneizes foram os adversários do Corinthians na final da Libertadores em 2012, quando o Time do Povo se sagrou campeão pela primeira, e até aqui única, vez no torneio continental. Ainda, os brasileiros conquistaram quatro pontos contra os argentinos nesta fase de grupos.

Mas quando o papo é oitavas, o Boca é uma pedra no sapato corintiano, tendo derrubado o Timão nas duas vezes em que se encontraram nesta fase, em 1991 e 2013.

Se o tabu diante do Boca nesta fase da competição pesa, Vítor Pereira se apoia em dois dois pontos para conseguir um resultado positivo neste primeiro jogo: os 'miúdos' e a invencibilidade na Arena.

Jogando ao lado do torcedor corintiano, Vítor ainda não perdeu jogando em Itaquera, somando nove vitórias e cinco empates, com um aproveitamento de 76%.

O calor e energia fornecidos pela torcida será algo presente antes mesmo da bola rolar. Seis torcidas organizadas do clube alvinegro vão promover uma recepção conjunta no momento em que o ônibus com a delegação corintiana chegar na Neo Química Arena.

Aliado ao apoio incondicional dos corintianos está a consolidação de alguns garotos oriundos da base, como Raul Gustavo, Lucas Piton, Du Queiroz, Mantuan, Adson. Desde o empate na Bombonera, são esses atletas que vem ganhando maior destaque nos jogos do Corinthians.

Lance!
Publicidade
Publicidade