PUBLICIDADE
URGENTE
Saiba como doar qualquer valor para o PIX oficial do Rio Grande do Sul
Logo do Corinthians

Corinthians

Favoritar Time

Jogo promissor do Corinthians se torna derrota para o Juventude após erros de Cássio e do ataque

Corintianos deram bons sinais no início da partida, que se transformou em desastre logo no início do segundo tempo

23 abr 2024 - 09h51
(atualizado às 09h51)
Compartilhar
Exibir comentários

O Corinthians mostrou algumas qualidades durante o primeiro tempo contra o Juventude, nesta quarta-feira, em Caxias do Sul, mas viu a partida válida pela segunda rodada do Brasileirão se transformar em desastre. Gols perdidos, somados a uma noite ruim de Cássio, tiraram o jogo do controle da equipe alvinegra e ajudaram o disciplinado time gaúcho a conquistar uma vitória por 2 a 0 para presentear a torcida alviverde no Alfredo Jaconi, recebendo seu primeiro jogo de Série A após o acesso conquistado no ano passado.

Assim, os corintianos continuam sem vencer na competição nacional, já que estrearam empatando sem gols com o Atlético-MG, no final de semana. O Juventude, que vinha de empata com o Criciúma, celebra a primeira vitória.

Depois de algumas boas entradas no segundo tempo, Igor Coronado ganhou sua primeira chance como titular no Corinthians, alteração que foi acompanhada de um movimento ousado de António Oliveira, que não ficou no banco porque está suspenso. O meia entrou na vaga que vinha sendo ocupada pelo volante Fausto Vera, e dividiu as ações de articulação do meio de campo com Rodrigo Garro, em uma formação mais ofensiva, ao menos no papel, já que o trio de ataque com Wesley, Romero e Yuri Alberto foi mantido. O único volante do time era Raniele.

As qualidades que fizeram Coronado ganhar a vaga titular foram exibidas nos primeiros momentos da partida. Embora tenha pecado em finalizações, deu bom ritmo ao time alvinegro com sua precisão nos passes, tanto os curtos quanto os longos. O apoio de Fagner também foi importante para dar mobilidade ao setor ofensivo. Os três atacante, entretanto, não estavam na melhor sintonia e davam soluções pobres à fase final das jogadas, caso do cabeceio para fora de Romero, dentro da pequena área, após cobrança de escanteio.

Pouco combativo no meio, até em razão da formação escolhida, o Corinthians caiu de rendimento na segunda metade da etapa inicial, mas demorou para correr riscos reais no campo de defesa. Nos minutos finais antes do intervalo, o Juventude teve seu melhor momento no jogo e levou perigo com finalização de fora da área. Em uma delas, Cássio precisou intervir com uma ótima defesa para evitar gol do lateral-direito João Lucas.

Apesar de não terem feito um primeiro tempo espetacular, os corintianos voltaram para o segundo tempo com boa perspectiva. O primeiros minutos do segundo tempo, contudo, foram desastrosos e colocaram tudo a perder. Yuri Alberto teve a chance de abrir o placar logo no início, mas chutou em cima do goleiro Gabriel. Passados seis minutos da oportunidade desperdiçada, aos sete, Jean Carlos teve espaço para bater de fora e Cássio não conseguiu alcançar.

A tentativa corintiana de reagir envolveu as entradas de Pedro Raul e Gustavo Mosquito nos lugares de Yuri Alberto e Ángel Romero. A dupla recém-colocada em campo mal teve tempo de tentar contribuir para a busca do empate, pois o Juventude ampliou aos 13 minutos, graças a uma falha grotesca de saída de bola. Cássio tentou tocar para Félix Torres dentro da área, enquanto o Juventude marcava pressão, e viu a bola parar no pé de Jean Carlos, que tocou para Lucas Barbosa coloca na rede.

O restante do segundo tempo foi de pouca organização do lado corintiano. Muitas bolas esticadas e cruzamentos infrutíferos caracterizavam a maioria das investidas da equipe, que correu riscos no campo de defesa. Mesmo em noite longe de sua melhor apresentação, Cássio ainda salvou o Corinthians de sofrer um gol de Ruan nos acréscimos. Perto do fim, Jadson, do Juventude, foi expulso.

JUVENTUDE 2 X 0 CORINTHIANS

  • JUVENTUDE - Gabriel; João Lucas, Danilo Boza, Zé Marcos (Rodrigo Sam) e Gabriel Inocêncio; Caíque, Jadson, Jean Carlos (Marcelinho), Nenê (Mandaca) e Lucas Barbosa (Ruan); Erick Farias (Popó). Técnico: Roger Machado.
  • CORINTHIANS - Cássio; Fagner, Félix Torres, Gustavo Henrique e Hugo; Raniele (Fausto Vera), Igor Coronado e Rodrigo Garro; Wesley (Maycon/Paulinho), Yuri Alberto (Pedro Raul) e Ángel Romero (Gustavo Mosquito). Técnico: Bruno Lazaroni.
  • GOL - Jean Carlos, aos sete, e Lucas Barbosa, aos 13 minutos do segundo tempo.
  • ÁRBITRO - Bruno Arleu de Araujo (Fifa-RJ)
  • CARTÕES AMARELOS - Caíque, Jadson e Rodrigo Garro
  • CARTÃO VERMELHO - Jadson
  • RENDA - R$ 147.787,00
  • PÚBLICO - 7.478 pessoas.
  • LOCAL- Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS).
Estadão
Compartilhar
Publicidade
Publicidade