PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Favoritar Time

João Victor se torna principal ativo para Corinthians bater meta de vendas na temporada

Zagueiro está no radar de clubes europeus e pode ser negociado na próxima janela de transferências

21 jun 2022 - 07h35
(atualizado às 10h21)
Ver comentários
Publicidade

O mercado de transferências internacionais abrirá no dia 18 de julho, e o Corinthians tem a oportunidade de bater a sua meta de vendas na temporada. O objetivo de chegar aos R$ 91,5 milhões previstos no início do ano já nos próximos meses passará diretamente por negociar o zagueiro do João Victor.

Após sofrer um problema no tornozelo, João Victor aprimora parte física (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)
Após sofrer um problema no tornozelo, João Victor aprimora parte física (Foto: Rodrigo Coca/Ag.Corinthians)
Foto: Lance!

Promissor, mas, ao mesmo tempo, já com boa rodagem no time profissional, o defensor hoje é o principal ativo corintiano capaz de render uma quantia que atinja o objetivo traçado pelo clube alvinegro.

Nos últimos meses, clubes de Portugal fizeram consultas ao Timão sobre o atleta, entre eles os rivais Benfica e Porto. No momento, os Dragões estão ligeiramente na frente, enquanto os Encarnados avaliam com mais cautela uma possível contratação de João, mas seguem de olho na possibilidade.

O estafe do zagueiro está na Europa e busca conversar com outros interessados. Segundo informações obtidas pela reportagem, um clube da Espanha chegou a fazer consulta e há a expectativa de que haja um contato do futebol inglês nos próximos dias.

O Corinthians considera outras oportunidades de mercado para ganhar dinheiro com vendas nesta janela de transferências. Porém, alguns negócios em potencial não tem se concretizado e outros que podem ocorrer não renderiam ao clube o mesmo que João Victor pode render.

Vários são os casos. O zagueiro Bruno Méndez esteve perto de ser comprado pelo Internacional por cerca de R$ 15 milhões em negócio que teve um recuo do Colorado. O meia Mateus Vital não foi adquirido pelo Panthinakos, da Grécia, após uma temporada emprestado, não tem mercado na Europa e não está otimista com possibilidades no Brasil. E o atacante Léo Natel, que tem sondagens de equipes do exterior da Série A do Brasileirão, mas que, caso seja negociado, dificilmente renderá mais do que R$ 10 milhões ao Timão.

Diante do cenário atual, resta apenas o garoto Robert Renan, que foi sondado por equipes da Inglaterra, podendo valer até 12 milhões de liberas (R$ 76,4 mi, na cotação atual). No entanto, o jogador de 18 anos só fez um jogo como profissional e ainda é visto como cru para ser negociado com o mercado europeu nesta janela de transferências.

Por tudo isso, João Victor é quem desponta como atleta com potencial de mercado e rodagem o suficiente para ser negociado com o exterior rendendo um valor que interessa ao Corinthians. A diretoria trabalha com o objetivo de arrecadar 15 milhões de euros (R$ 81,9 mi, na cotação atual), mas admite firmar um negócio por até 10 milhões de euros (R$ 54,6 mi, na cotação atual).

Neste ano, o Corinthians já vendeu dois jogadores. O meia Ederson, que estava emprestado ao Fortaleza, foi contratado pelo Salernitana, da Itália. E o atacante Gabriel Pereira, negociado com o New York City, dos Estados Unidos. Juntas, essas vendas renderam ao Timão R$ 46,8 milhões, restando R$ 44,7 milhões para que o clube do Parque São Jorge bata a meta de venda, algo que certamente acontecerá caso João Victor seja transferido.

Lance!
Publicidade
Publicidade