1 evento ao vivo

Guerrero volta em boa forma e inferniza defesa do Inter

17 jul 2014
21h31
atualizado às 22h39
  • separator
  • 0
  • comentários

A pausa para a Copa do Mundo fez muito bem a Paolo Guerrero. Sem ver a seleção do seu país no Mundial, o peruano aproveitou para entrar em forma e se preparar para a retomada do Campeonato Brasileiro. Nesta quinta-feira, na vitória do Corinthians diante do Internacional, por 2 a 1, ele fez um dos gols e infernizou a defesa colorada.

<p>Wellington Silva errou e deixou Guerrero sozinho na área para fazer o gol</p>
Wellington Silva errou e deixou Guerrero sozinho na área para fazer o gol
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

É cabível dizer que Guerrero decidiu o jogo. Afinal, aos 6min, ele fez o gol inicial, que abalou o Inter, gerou o segundo gol na sequência e facilitou a vida corintiana no resto do jogo. O lance começou com um belo passe de Jadson, que viu um buraco na defesa do Inter, onde deveria estar Wellington Silva, lateral recém-contratado. Sozinho, Guerrero fez o que sabe: dominou a bola e finalizou com frieza para o gol.

Mas o que veio depois foi mais importante: a atuação de Guerrero foi digna de quem já decidiu um Mundial de Clubes. Ele puxou tabelas objetivas no ataque, como fez com Jadson, aos 33min, mas o passe final saiu errado. E também construiu jogadas bonitas: aos 4min do segundo tempo, deu um corte desconcertante em Fabrício e cruzou na medida para Luciano, que cabeceou perto do gol. Depois ainda puxou um contra-ataque sozinho, aplicou outro belo drible, mas sofreu falta.

Tais lances mostraram que a atuação de Guerrero não ficou restrita a jogar na área. Ele atuou ao lado de Luciano e por isso teve a missão de abrir pela esquerda, enquanto o companheiro jogava pela direita. Ambos revezavam na missão de entrar na área, enquanto Elias, Jadson e Petros apareciam para o apoio.

Luciano não se mostrou à vontade na função. Errou lances simples e saiu substituído por Romarinho. Já Guerrero correu forte durante quase todo o jogo e sempre levou perigo entrando na diagonal. Só saiu aos 42min para receber os aplausos da torcida, ter seu nome gritado na Arena Corinthians e dar chance ao recém-contratado Romero.

Depois da substituição, o Corinthians ainda sofreu um gol, aumentando a sensação de que a presença de Guerrero era mesmo fundamental.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade