PUBLICIDADE
Logo do

Corinthians

Meu time

Fábio Santos critica gramado e admite que Corinthians precisa 'melhorar bastante'

Para o lateral-esquerdo, time precisa criar mais chances de gol do que conseguiu contra o Retrô

27 mar 2021 00h36
| atualizado às 00h37
ver comentários
Publicidade

Uma das principais lideranças do Corinthians, o lateral-esquerdo Fábio Santos reclamou da qualidade do gramado do estádio Elcyr Resende, onde a equipe paulista passou sufoco diante do modesto Retrô-PE, em Saquarema (RJ), nesta sexta-feira, pela Copa do Brasil, e admitiu que o time precisa "melhorar bastante" na temporada.

"O jogo foi abaixo, não pode usar o campo como desculpa, as viagens... Sabemos que o Retrô está mais acostumado a jogar com esse time de campo, não é demérito para ninguém, no interior de Pernambuco. Mas isso não é desculpa", declarou o lateral, após o empate por 1 a 1. O Corinthians conquistou a classificação à terceira fase somente nos pênaltis, pelo placar de 5 a 3.

A partida foi disputada em Saquarema (RJ) porque o governo de São Paulo vetou a realização de partidas temporariamente no estado em razão do aumento do número de casos de covid-19 nas últimas semanas.

Fábio Santos reconheceu o desempenho abaixo do esperado. "Sabemos que precisa melhorar, vamos melhorar, mas fazer isso com classificação é muito melhor. Vamos aceitar todas as críticas, sabemos que precisamos evoluir, vamos trabalhar para melhorar bastante, sim", afirmou.

Ele também admitiu que o setor ofensivo enfrentou dificuldades, principalmente nas finalizações. "Tentamos criar mais chances, uma das alternativas era bola parada. Temos que melhorar, criar mais chances de gol."

O lateral indicou que o time precisa buscar reforços para elevar seu nível técnico. "Sabemos que temos um grupo grande, numeroso, mas precisa qualificar. Estamos tentando fazer isso. A diretoria já pediu paciência para o elenco porque vamos usar a meninada. Sabemos que não é fácil jogar no Corinthians, mas vamos tentar dar suporte a eles. E seguir nessas competições de mata-mata, onde vemos chance de títulos."

Estadão
Publicidade
Publicidade