0

Diretor do Corinthians revela que avisou Andrés sobre excesso de contratações em 2019

9 jul 2020
23h20
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Apesar de enfrentar sérios problemas financeiros nos últimos anos, o Corinthians contratou jogadores na última temporada para reforçar o elenco. No entanto, as negociações acabaram provocando um aumento nas dívidas do Timão.

Em entrevista ao Podcastimão nesta quinta-feira, o diretor adjunto Jorge Kalil admitiu que o clube errou ao trazer atletas em excesso para a equipe no ano passado.

"O Corinthians contratou para ver se dá certo. Não posso concordar, por mais 'situação' que eu seja. Faço mea-culpa, mas não concordo. Acho que erramos ao trazer a quantidade que trouxemos (de jogadores) que são promessas", declarou o dirigente.

Jorge Kalil, diretor adjunto do Corinthians

"As realidades que nós trouxemos, que já fazem parte do time, entram nos jogos, é uma quantidade muito menor, se comparado a quantidade de atletas que foram comprados. Esse foi um erro. Eu admito que foi um erro. A gente não deveria ter feito", completou.

Quando questionado se externava essa opinião internamente, Kalil respondeu de forma afirmativa, mas acrescentou que o presidente Andrés Sanchez insistia nas contratações mesmo assim.

"Eu externava. Porque quando vieram dois do ABC de Natal (Fessin e Matheus Matias), eu falei: 'Andrés, não é muito?'. Ele: 'Ah, mas um é artilheiro e outro é uma grande promessa'. Eu dou meu parecer ali. Eu afirmei: 'Olha, estamos trazendo muita gente'", destacou.

"Mas, o Andrés teve sempre essa filosofia, da qual eu acho que é correta. Quantas promessas ele trouxe que quando chegaram disseram: quem é Romarinho? Quem é o zagueiro Felipe? Quem era André Santos? Quem era Chicão? E posso citar muitos outros", concluiu Kalil.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade